A vencedora do Big Brother Brasil 17 foi chamada a prestar esclarecimentos sobre o suposto caso de agressão no reality show da Rede Globo e compareceu, nesta segunda-feira (17), à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), local onde foi colhido o depoimento de Emilly Araújo.

Emilly Araújo prestou depoimento na DEAM de Jacarepaguá, que fica na zona oeste do Rio de Janeiro, e foi ouvida pela delegada responsável pelo caso, Dra. Marcia Noeli, que apura indícios de agressão por parte de Marcos Harter, no decorrer reality #bbb17.

Logo ao chegar no local, a ex-BBB17 evitou falar com a imprensa, sendo amparada pelo seu pai, em meio a inúmeros repórteres e fotógrafos, interessados no desfecho do caso inédito acontecido no programa da Globo.

Publicidade
Publicidade

A gaúcha foi recebida pela responsável, a delegada-chefe da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher (DPAM), Dra. Marcia Noeli, que ouviu sua versão dos fatos por cerca de três horas.

Fãs prestam apoio no local do depoimento de Emilly

Embora o caso tenha tido grande repercussão entre os seguidores do programa, nas imediações da delegacia havia somente cerca de 15 pessoas, que se dispuseram a prestar solidariedade à garota.

Os poucos fãs permaneceram no local pelo tempo do depoimento, alguns empunhando cartazes, com frases como "Emilly, você não está só".

Nas redes sociais como o Twitter, internautas subiram hashtags como "#Estamos com você, Emilly", algumas declarando amor pela gauchinha e outras tentando fazer chegar até ela seus manifestos de apoio e solidariedade.

Após o depoimento de Emilly, a delegada se restringiu a comentar o caso com frases curtas, como "Foi um bom depoimento, esclarecedor", e não deu mais detalhes sobre o que ouviu da parte da moça.

Publicidade

Dra. Marcia Noeli, após o termino das declarações da vítima, relatou os próximos procedimentos do inquérito, dizendo que a doutora Viviane Costa complementará a investigação, a fim e emitir um relatório final.

Últimas declarações da delegada sobre o depoimento de Emilly Araújo

Na tarde desta quarta-feira, a delegada Márcia Noeli concedeu uma entrevista e falou mais sobre o caso que envolve o médico Marcos Harter e Emilly Araújo. Ela disse que, se ele vier a ser condenado, poderá pegar até três anos de prisão.

Ela explica que a pena pode ser aplicada, caso fique comprovado, nas investigações, o crime de violência doméstica.

De acordo com o que informou a diretora da Divisão de Atendimento à Mulher da Polícia Civil, a intenção é esclarecer todos os fatos observados pela polícia na TV, ressaltando também a importância do depoimento da vítima Emilly Araújo. "Em uma investigação, é importante ouvirmos todos os lados envolvidos", explicou a delegada Márcia Noeli.

Finalizando, Dra. Márcia diz que, após reunir os depoimentos de #Emilly e Marcos, a delegada Viviane da Costa, da DEAM, juntará ainda outras provas ao inquérito, baseadas nas filmagens e nos laudos dos peritos, que devem sair na próxima semana.

Publicidade

A ex-confinada e vencedora do Big Brother Brasil 17 deixou a DEAM de Jacarepaguá por volta das 13h30 e não deu nenhuma declaração. A imprensa não teve acesso ao conteúdo do depoimento de Emilly Araújo. #BBB Big Brother Brasil