O ator José Mayer é um dos grandes nomes da televisão brasileira, mas acabou se envolvendo em uma grande polêmica, que pode sim abalar a credibilidade de uma carreira de sucesso. Uma figurinista, que trabalho na novela das nove 'A Lei do Amor', acusou o protagonista veterano de 67 anos de assédio sexual. A moça, que acabou saindo do folhetim, chegou a dizer que o galã idoso teria passado a mão em sua genitália. A Globo, em nota enviada à Blasting News, diz que apura o caso e que repudia qualquer forma de violência e preconceito. Além disso, a emissora diz que procura manter o ambiente de trabalho de seus funcionários e colaboradores o mais saudável possível.

José Mayer, por sua vez, negou as acusações e solicitou para que as pessoas não confundam ele, que tem 40 anos de profissão, com o seu personagem, o vilão Tião Bezerra.

Publicidade
Publicidade

Tião, segundo Mayer, é um homem misógino e machista, coisa que ele garante não ser. A figurista, por sua vez, disse que antes de procurar a imprensa conversou com o ator e procurou o setor de Recursos Humanos da TV Globo, mas que não adiantou o contato. Ela revelou que a Globo disse que apuraria o fato, mas que as semanas passavam e nada acontecia. Um dos abusos, inclusive, segundo a figurinista, teria ocorrido na frente de outras mulheres, que riram da situação, ao invés de defenderem a moça.

A Jornalista Keila Jimenez, do portal de notícias R7, em reportagem publicada neste sábado, 1, garantiu que enquanto a Globo "apura" o caso com o ator, ele já tem vaga garantida em uma nova novela do canal. O folhetim, chamado 'O Sétimo Guardião', é assinado por Aguinaldo Silva. Na trama, ele será um homem humilhado e destruído pela personagem de Lília Cabral, que mais uma vez faz parceria com Aguinaldo.

Publicidade

Su Tonami, de 28 anos, a mulher que acusou o ator, saiu do anonimato e publicou um texto na Folha de São Paulo, através do blog 'Agora é Que São Elas'. Ela diz que irá a justiça por conta do assédio.

A revelação de Keila, do fato da Globo já ter destino para o ator, mas ao mesmo tempo dizer que apura o caso, foi vista como incoerente e até "assustadora" por muitos internautas. "Que absurdo", disse um. #Crime