O ex-bbb e médico Marcos Harter, acusado em inquérito de agressão à participante #Emilly Araújo, com quem tinha uma relação amorosa na casa do Big Brother Brasil 17, foi denunciado formalmente em processo que corre agora contra ele na justiça do Rio de Janeiro.

Segundo a chefe da DPAM (Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher) do Rio de Janeiro, Dra. Márcia Noeli, o inquérito já foi encerrado e entregue pela encarregada da conclusão do mesmo, Dra.Viviane da Costa Pinto. A delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), já enviou a denúncia ao Ministério Público.

Inquérito do caso Marcos e Emilly concluído antes do prazo previsto

De acordo com declarações da delegada Dra.

Publicidade
Publicidade

Márcia Noeli sobre o caso #Emilly e Marcos na última segunda-feira (17), após o depoimento da vítima, o inquérito seria enviado para apreciação da sua companheira de profissão Dra.Viviane da Costa da DEAM e a conclusão estava prevista somente para a semana que vem. Porém, segundo declaração da mesma em nota oficial, a conclusão se deu antes do previsto.

Conclusão do inquérito Marcos e Emilly

,

Em nota, a delegada relata que após analisadas as imagens, com base nas declarações da vítima e na conclusão dos laudos periciais, que apresentaram resultado positivo, ficaram constatadas as agressões do médico à estudante.

A delegada ressalta que as provas juntadas contra o médico Marcos, "não deixaram dúvidas quanto à autoria e materialidade delitiva", relatou, razões estas que levaram as autoridades a denunciar formalmente o envolvido ao Ministério Público.

Publicidade

Na nota oficial, a delegada Viviane da Costa ressalta ainda que a conclusão do inquérito aponta "ações intencionais do autor", ou seja, quando há intenções deliberadas por parte do agressor.

Baseado nestas conclusões, o Inquérito Policial foi encaminhado à Promotoria de Justiça do Rio de Janeiro, transformando-se agora em processo.

As imagens que motivaram a intervenção das autoridades policiais no Big Brother Brasil mostram que o cirurgião Marcos Harter, depois de uma discussão, encurralou a participante Emilly Araújo num canto da casa, colocando o dedo contra seu rosto e apertando também seus braços na altura do cotovelo.

O áudio e a imagem revelam ainda que a estudante Emilly se queixou de dor; a cena, foi a que motivou a intervenção da polícia no caso, resultando na eliminação do médico, que foi expulso do reality show.

Pedido de "hábeas corpus" em favor de Marcos Harter

Outro fato chamou a atenção da mídia nesta quarta-feira, o advogado Roberto Flavio Cavalcanti, que não atua para nenhuma das partes, por iniciativa própria, entrou na justiça com pedido de "hábeas corpus" em favor de Marcos Harter.

Publicidade

No pedido, o advogado alega que o caso não se enquadra na "Lei Maria da Penha" por, na sua visão, não se tratar de um caso de violência doméstica [VIDEO].

Sem o conhecimento da atitude do advogado, Marcos usou seu perfil no Twitter para declarar que não tem nenhuma ligação com Cavalcanti, negando "veementemente qualquer medida nesse sentido”.

Ele confirma pela rede social, ressaltando que já estão tomando as medidas cabíveis e que não foi feito pelos seus advogados e nem por iniciativa dele nenhum pedido à justiça no caso Emilly e Marcos, confira o que diz Marcos Harter.

#BBB 17