O clima nos bastidores da equipe e elenco de teledramaturgia das #Novelas da Rede #Globo está fervendo como caldeirão de confusões e problemas, enquanto isso, as novelas bíblicas da Record TV só têm recebido elogios do povo brasileiro e de outros países.

Clima Global

Essas últimas semanas, na emissora carioca, o clima esquentou muito com a acusação de #Assédio Sexual envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Susllem Tonani.

A figurinista que trabalha no Projac acusa o ator, que recentemente fez um papel na última novela das nove na emissora dos Marinho, “A Lei do Amor”, de assédio sexual.

Surgiu, nesta terça-feira (4), um movimento de campanha dentro do próprio Projac.

Publicidade
Publicidade

As mulheres se uniram e criaram o lema “mexeu com uma, mexaeu com todas”. A campanha terá camisas personalizadas e hashtag para as redes sociais.

Por outro lado, o ator, que acabou de terminar “A Lei do Amor”, já estava escalado para a nova novela das nove, que será adaptada por Aguinaldo Silva. Apesar da polêmica, o autor afirma que Mayer está em seu elenco, e que o problema recente do ator será com a Justiça. Mas mesmo assim, a Globo suspendeu o ator por tempo indeterminado.

Além desta recente polêmica, a emissora carioca tem se envolvido constantemente com outras polêmicas em suas novelas e nas manifestações políticas, como, por exemplo, pessoas que gritavam boicote a Globo numa transmissão ao vivo no programa de Fátima Bernardes.

Clima das novelas bíblicas

Por outro lado, as novelas bíblicas da emissora da Barra Funda têm conquistando fãs por todos os países que têm sido exibidas.

Publicidade

Nas redes sociais, as pessoas agradecem a Record pelas tramas bíblicas, por mudarem a vida e fé deles.

Muitos telespectadores, e até mesmo atores e atrizes, revelaram que têm aumentando a fé em Deus com as histórias bíblicas da Record. Como no caso da atriz Milena Toscano, a Joana na novela “O Rico e Lázaro”, que afirma que sua fé se fortaleceu durante as gravações do folhetim adaptada por Paula Richard, autora que começou com tudo.

O filme “Os Dez Mandamentos”, de Vivian de Oliveira, levou mais de 11 milhões de espectadores aos cinemas somente no Brasil, além das exibições inéditas em presídio e praças de cidades afastadas, locais onde não existem cinemas. Em uma cidade no interior, o padre local terminou a missa mais cedo para que todos pudessem assistir o longa bíblico que conta a saga de Moisés (Guilherme Winter).

“Os Dez Mandamentos – O filme” conquistou os argentinos e segue em exibição em outros países. Por fim, no caso da Globo, José Mayer pede desculpas em carta aberta a todos.

Veja no vídeo abaixo outro clima polêmico das emissoras Abertas do Brasil: