Neste domingo, 23, o programa 'Fantástico', da Rede Globo de Televisão, também conhecido como o 'Show da Vida', divulgou uma ampla reportagem sobre acusações de como funcionam os bastidores da Playboy no Brasil. As acusações foram de modelos, que tinham o sonho de serem as famosas 'Coelhinhas'. Esse personagem costuma divulgar a marca em eventos e também participar dos ensaios da revista, que contém nudez. As modelos acusam os donos da PBB Entertainment, detentora dos direitos de publicação no Brasil da revista 'Playboy', de um crime grave, o assédio sexual.

O crime de assédio poucas vezes esteve tão em voga no noticiário.

Publicidade
Publicidade

O ator José Mayer, da mesma Globo, também é acusado de um crime parecido. No caso dele, quem denunciou a ação foi uma figurinista da emissora. Já na Playboy, os acusados são André Luís Sanseverino e Marcos Aurélio de Abreu Rodrigues e Silva. De acordo com as modelos entrevistadas e também o advogado contratado por elas (que se uniram contra a revista), em troca das famosas fotografias e do cachê por elas, os empresários queriam uma noite de sexo com as profissionais da moda.

O contrato das acusadoras com a versão da revista brasileira foi firmado em 2016. No documento, elas são contratadas como meras recepcionistas. No geral, precisam vestir a fantasia sensual de coelhinha e ficar sorrindo para fotos em eventos da companhia de entretenimento masculino. Durante os eventos, no entanto, como mostra a denúncia, os empresários fizeram propostas sexuais, constrangendo e assediando as garotas.

Publicidade

Boa parte dessas denúncias estão em supostas mensagens trocadas pelos empresários com suas "coelhinhas" pelo aplicativo WhatsApp.

Resposta da revista mundialmente famosa

A Playboy se pronunciou através de uma nota publicada nesta segunda-feira, 24, pela colunista Keila Jimenez, do R7. A empresa diz que é claramente contra qualquer desrespeito contra a mulher. Além disso, a companhia famosa pelas fotos diz que vai investigar o caso, mas que, por conta disso, pelo menos um dos sócios da empresa, o que foi flagrado nas mensagens de WhatsApp, seria afastado do cargo. André Sanseverino não tem data para voltar a colocar a cara em nome da empresa em qualquer festividade ou evento oficial. Ele não se pronunciou sobre as acusações.

Além disso, a revista diz que vai ajudar nas investigações no que for necessário, a fim de que tudo fique esclarecido. A publicação também revela que qualquer opinião de um de seus sócios - André - não reflete os seus valores. #Famosos