O ex-integrante do grupo "Os Hawaianos", conhecido como Tonzão, ex-cantor de #Funk que mudou de profissão, causou uma tremenda confusão com a Polícia quando foi parado em uma blitz. Tonzão foi pego pela Lei Seca durante seu trajeto na Avenida Presidente Vargas, região central do Rio de Janeiro. Ele teria feito um enorme barraco e foi levado até o 5° Departamento de Polícia do Rio de Janeiro. Como justificativa para evitar se dar mal com a Lei, Tonzão gritava, afirmando ser "famoso e evangélico".

Com os ânimos a flor da pele, a Polícia não estaria gostando nada da cena feita pelo atual #Pastor, e ele logo foi percebendo que quanto mais tentava provar "inocência" para os policiais, mais próximo ele ficava de entrar na cadeia e passar momentos na carceragem da Polícia.

Publicidade
Publicidade

Percebendo que nada estaria dando certo para o seu lado, Tonzão resolveu se acalmar e inesperadamente cooperou com a Justiça.

Poucas pessoas lembram de Tonzão, em 2011 ele abandonou o grupo "Os Hawaianos" para usar terno e gravata e ser um representante da #Igreja evangélica Assembleia de Deus. Para dar início a sua "nova vida", o ex-funkeiro ficou em um retiro buscando purificação espiritual e já foi até em presídios do Rio de Janeiro para dar depoimento sobre sua vida. Após se tornar um evangélico convicto, Tonzão se casou com uma das ex-integrantes da "Gaiola das Popozudas", Cibere Almeida.

Carreira

Na época do "Os Hawaianos", o funkeiro conseguiu vender cerca de 300 mil cópias de um DVD. Quando o grupo de funk estava no auge, ele resolveu abandonar a carreira e ir para a igreja. Nunca esquecendo seu estilo funkeiro, o pastor então apostou em gravar músicas gospel no ritmo de funk, uma de suas músicas que se tornaram mais famosas foi "O Passinho Abençoado".

Publicidade

O hit virou febre na internet e ele chegou a ser convidado para participar de programas como o da apresentadora Eliana.

Com mais de um milhão de visualizações no YouTube, o seu hit, "O Passinho Abençoado" chegou até aos jogadores do time do Flamengo, dando ainda mais notoriedade para Tonzão.

A música de funk atraiu muitos evangélicos que "caíram" no ritmo pesado do pastor. Em um clipe gravado, o pastor contou toda a sua história. Ele lembra que abandonou o grupo de funk no auge da carreira para se tornar pastor e também que tirou sua mulher da "gaiola", tornando-a evangélica da mesma maneira. Tonzão tem um filho pequeno com a ex-funkeira Cibere Almeida e agora foi parado em uma blitz da Lei Seca.