Nessa semana, falou-se como poucas vezes sobre o assédio sexual. A Rede Globo de Televisão viu um dos seus principais nomes, José Mayer, ser acusado de tal ato. A figurinista Su Tolani, que trabalhou na novela 'A Lei do Amor', chegou a reclamar com a emissora da postura do artista, mas nada foi feito. Até que ela foi à mídia, o assunto repercutiu e o canal não pôde fazer outra coisa, a não ser soltar uma enorme nota pedindo desculpas à Su e anunciar que José seria suspenso de suas atividades. Na nota, a Globo dizia claramente que é contra qualquer tipo de agressão ou preconceito, seja ele de que tipo for.

Muito lindo! No entanto, na prática, o assunto virou alvo de debate e o canal é acusado de fechar os olhos, quando o assunto é o 'Big Brother Brasil'.

Publicidade
Publicidade

Isso porque há semanas, um dos brothers, o médico Marcos, talvez pelo estresse do confinamento, tem tomado atitudes que não são muito positivas. Ele, mesmo que ganhe o programa, coisa que pesquisas indicam não acontecer, precisará dar uma sumidinha dos consultórios, já que a imagem dele não é das melhores. Marcos agride verbalmente e até fisicamente Emilly. Não, ele não deu chutes, tapas ou jogou a gata no chão, mas, em algumas vezes, como aconteceu durante alguns episódios deste sábado, 8, e domingo, 9, chegou até mesmo a beliscar a jovem.

Marcos, em alguns vídeos, pega a estudante pego braço, dá gritos e, mesmo ouvindo que ele a está machucando, continua com seus berros. Já em outro momento, dentro da casa, irritado, ele a acua no fim da parede, chegando a encostar o dedo na cara da sister.

Publicidade

Nesse meio tempo, ele a agride também em palavras. "Será que um verme não é mesmo mais evoluído do que você?", chegou ele a questionar para a namorada, pouco depois de ficar irritado por Ilmar fazer o mesmo, perder a paciência com a mimada e nada fácil Emilly.

Pressão online

Durante todo o dia, a hashtag 'Marcos Expulso' pairou nas redes sociais. O público pedia que a Globo utilizasse na prática o discurso, que mais soa como marketing. Não é de hoje que mulheres e homens sofrem assédio nos bastidores da empresa. Provavelmente, a prática milenar não deve acabar, mas é provável que, até pelo medo da exposição, os profissionais do canal pensem duas vezes antes de fazer qualquer coisa.

Na sua opinião, o que a Globo diz é mesmo bem diferente daquilo que faz? Deixe o seu comentário. A sua opinião é importante e ajuda no diálogo de temas importantes para toda a sociedade. #Famosos