#Marcos compartilhou uma foto no seu primeiro dia de regresso ao trabalho, após três meses confinado no BBB17, tendo a publicação se tornado viral por um motivo que ele não estava esperando: a pulseira que #Emilly lhe deu durante o “reality show”. Tal como informa o site “Revista Quem”, Marcos está atravessando um momento muito tranquilo, tendo admitido que não está preocupado com o que possa acontecer no caso da sua alegada agressão e que muito menos está esperando que o que aconteceu dentro do BBB vá prejudicar a sua vida profissional. Na publicação, o cirurgião plástico fez questão de agradecer todo o apoio que tem recebido desde que foi expulso pela Globo.

Publicidade
Publicidade

Apesar das brigas constantes e das cenas violentas que Emilly e Marcos protagonizavam regularmente na casa mais vigiada do país, a verdade é que muitos brasileiros, sobretudo fãs do ex-casal, querem muito que eles retornem, garantindo que é evidente que os dois ainda gostam muito um do outro. Lembrando que tanto Emilly, como Marcos fizeram questão de afirmar que querem muito conversar um com o outro antes de tomarem uma decisão definitiva acerca do seu relacionamento amoroso. Mas será que o casal sensação do BBB17 não pode já estar junto?

A verdade é que, apesar de ainda não terem falado uma única vez depois da grande vitória de Emilly, o cirurgião ainda não tirou um dos presentes especiais que a ex-namorada tinha oferecido no confinamento, uma pulseira. Como garante o site da “Revista Quem”, Marcos ainda continua com o presente no seu pulso, provando mais uma vez que uma futura reconciliação entre os dois ex-participantes pode mesmo acontecer, mais tarde ou mais cedo.

Publicidade

Nas #Redes Sociais, muitos seguidores de Marcos, que chegou ontem, dia 18, a 1 milhão de fãs só na sua conta do “Instagram”, garantem que ele deveria fazer de tudo para que esse relacionamento pudesse ter uma segunda oportunidade. Lembrando também que, e como já admitiu Emilly nas suas primeiras entrevistas após a vitória, Marcos acabou sendo essencial para que a jovem estudante conseguisse chegar até ao fim do confinamento, sendo muitas vezes ele quem a conseguiu acalmar e andar mais feliz no confinamento. Resta agora perceber quando os dois vão mesmo decidir ter a importante conversa, muito provavelmente isso só deverá acontecer quando a Delegacia da Mulher, no Rio de Janeiro, decidir o que irá fazer com a investigação do caso da alegada violência doméstica.