A música popular brasileira teve uma grande perda na noite desse sábado (30): o cantor e compositor Belchior em Santa Cruz (RS), aos 70 anos. A causa da #Morte do cantor ainda é desconhecida. Em homenagem a ele, o governador do Ceará, Camilo Santana, decretou luto no estado por três dias. O corpo será enterrado na sua cidade natal, Sobral.

O cantor Belchior mostrou muito cedo suas aptidões para a música. Nascido em Sobral (CE) no ano de 1946, Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes tomou gostou pela música através do estudo na escola e do contato com a cultura popular, nas ruas da cidade do interior. Em época de escola, ele sempre foi um admirador da literatura e da poesia.

Publicidade
Publicidade

Ainda novo, ele leu "A Divina Comédia", de Dante Alighieri. Quando rapaz, ele foi para Fortaleza, onde cursou medicina, mas o desejo maior do cantor não era se tornar médico, e sim um cantor.

Na época em que estudava medicina conheceu o compositor Fausto Nilo, que foi o pontapé da sua carreira artística. Ele iniciou fazendo algumas apresentações em festivais estudantis. Vendo seu talento, uma emissora da capital o convidou para apresentar um programa musical, isso entre os anos de 1965 e 1970. Elis Regina também foi outra grande impulsora da carreira do cantor.

Momentos conturbados

Belchior viveu seus últimos anos de maneira bastante conturbada. Ele ficou desaparecido durante vários anos. Nem mesmo a família sabia de seu paradeiro. Tudo indica que o seu sumiço foi devido a algumas dívidas.

Publicidade

Ele chegou a ser procurado pela polícia no ano de 2012 devido a uma dívida de US$ 15 mil (por seis meses de diárias) em um hotel na cidade de Artigas, no Uruguai. Nesse mesmo ano, ele foi localizado em Porto Alegre, RS, no entanto, ele não quis gravar nenhuma entrevista sobre o assunto.

Por motivos desconhecidos, Belchior já abandonou cerca de dois carros. Um foi deixado no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e acumulou milhares de reais em dívidas de estacionamento. Outro veículo, uma Mercedes Benz, foi abandonada em um estacionamento também em São Paulo, antes dele ir morar no Uruguai.

A notícia da morte do cantor foi recebida com muita tristeza pela classe artística. O humorista Bruno Mazzeo fez uma breve homenagem ao músico em suas redes sociais. "Eu quero é que esse canto torto Feito faca corte a carne de vocês. Viva Belchior! Dos grandes! Salva de palmas", escreveu.

O ator Lucas Salles também homenageou o cantor. "Vá com Deus, Belchior. "Apenas Um Rapaz Latino Americano" (Belchior) ♫". #Famosos