O apresentador e comentarista político Carlos Chagas faleceu no início da manhã desta quarta-feira (26). Professor e jornalista, ele tinha 79 anos. A informação foi confirmada por amigos do profissional, que teve toda a vida dedicada à comunicação.

O jornalista Luiz Santoro, ex-apresentador do Jornal da Manchete, foi um dos que se pronunciou sobre o falecimento. Ele vê com pesar a morte do colega que também esteve em uma das principais emissoras do país, a extinta Rede Manchete de Televisão. A causa da morte não foi divulgada pela família do artista. Por isso, não mencionaremos o que está sendo falado pelos amigos.

Formado em direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Janeiro (PUC-Rio), o comunicador se consagrou pelos comentários políticos.

Publicidade
Publicidade

Ele também foi um dos comentaristas e apresentadores do Jornal do SBT e do SBT Brasil. Além disso, também consagrou-se dando aulas.

O jornalista foi professor da UnB, a Universidade de Brasília, durante 25 anos. Outros colegas também lotaram a internet com mensagens de pesar. Léia Campos, que trabalhou na Manchete, foi outra que usou sua rede social para lamentar o falecimento do colega.

Em seguida, vários outros conhecidos também desejaram força e suas condolências à família da personalidade midiática. Carlos Chagas começou sua carreira na comunicação trabalhando no jornal O Globo. Após sair do jornal da família Marinho, ele ingressou no jornal O Estado de S. Paulo, onde trabalhou por 18 anos. Além das já citadas Rede Manchete e SBT, Chagas trabalhou na CNT e na RedeTV!.

Durante a ditadura militar, ele teve papel importante na história do Brasil, atuando como porta voz do governo Costa e Silva.

Publicidade

Ele também era pai de Helena Chagas, ex-ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social do governo da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT).

Entre as publicações escritas pelo jornalista no mundo dos livros estão clássicos da literatura, como “O Brasil sem Retoque: 1808 – 1964”. Ainda não há informações sobre como será a despedida de Carlos Chagas, nem detalhes sobre velório e seu possível sepultamento.

No ano de 2013, a história de Carlos Chagas e da TV Manchete foi lembrada no documentário Aconteceu, Virou Manchete!, dirigido pelo jornalista Fernando Borges. O filme pode ser visto gratuitamente na internet. Veja abaixo:

#Telejornalismo #CarlosChagas #Famosos