Após os acontecimentos do último final de semana, onde Marcos foi agressivo, agredindo com beliscões e psicologicamente a participante Emilly, o Big Brother Brasil 17 resolveu eliminar o participante do reality show na noite desta segunda-feira (10). O apresentador Tiago Leifter fez um pronunciamento no início do programa, comunicando as participantes Emilly, Vivian e Ieda o ocorrido.

Ao saber da notícia, Emilly caiu em prantos, sem acreditar no que estava acontecendo. Nesse momento, ela foi consolada pelas duas participantes, Vivian e Ieda. Ela perguntava pela família e dizia que não queria que nada daquilo estivesse acontecendo.

Publicidade
Publicidade

Mais cedo, a delegada titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, no rio de Janeiro, Viviane da Costa, esteve na casa do BBB para ver as imagens das brigas do casal e poder analisar as agressões.

Um médico da emissora fez exame clínico em Emilly. A lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, conhecida como Lei Maria da Penha, é para proteger as mulheres de todo tipo de agressão. Marcos foi indiciado e responderá processo por agressão e violência psicológica. O ex-BBB está em um hotel sem contato com outras pessoas, aguardando um posicionamento da polícia.

Relacionamento abusivo

Desde que as brigas do casal começaram, os telespectadores vem postando nas redes sociais como Marcos se mostra abusivo e agressivo com a namorada na casa. Nos vídeos do programa, é possível ver um homem descontrolado e sem freio, que encurrala e não deixa a namorada terminar suas falas.

Publicidade

A participante por diversas vezes diz que Marcos não a ouve, não a deixa falar.

Foi feito uma hashtag no Twitter em que pedia a expulsão do participante do programa. Muitos famosos também se pronunciaram nas redes sociais mostrando seu descontentamento em relação às atitudes de Marcos.

A atriz Luana Piovani chegou a postar um vídeo em que falava sobre Marcos e a possibilidade de, mesmo ele tendo agredido uma mulher em rede nacional, poder ganhar o programa, e relembrou seu caso, em que o então namorado Dado Dolabella a agrediu com um tapa na cara e, seis meses depois, ele ganhou R$ 2 milhões no programa “#A Fazenda”, da Record.

Outros casos de abuso e violência contra a mulher vieram à tona desde o início do ano. Como o caso do goleiro Bruno, que mandou matar e dar o corpo da então namorada Eliza Samudio aos seus cachorros.

Bruno ficou preso quase sete anos, mas recorreu da sentença de 22 anos de reclusão, e ganhou o direito de aguardar o recurso da sentença em liberdade. Logo após sair, foi contratado por um time de futebol, o Boa Esporte, mesmo não tendo mais o mesmo condicionamento físico.

Na semana passada, também houve o caso de assédio de José Mayer contra Su Tonani, figurinista da Rede Globo. #violência contra mulher #BBB Big Brother Brasil