O vírus HIV é uma doença sexualmente transmissível que já levou a vida de milhares de pessoas, desde que foi descoberta na década de 70. Junto com o vírus, o preconceito em relação à doença começou a surgir, após jornais e o governo americano declararem os homossexuais como um dos grupos transmissores. Esse fato acabou criando um preconceito histórico, que até foi desfeito depois, já que rumores dizem que foi um heterossexual o responsável pela transmissão do vírus nos Estados Unidos. Existem diversas especulações sobre a doença e até mesmo com pessoas que não são portadoras, como o diretor e ator Miguel Falabella que contou tudo sobre como o HIV arruinou a sua vida.

Publicidade
Publicidade

O ator estava dando uma entrevista para o jornal ‘Folha de S. Paulo’, quando relembrou o preconceito que viveu, ao ser acusado de possuir o vírus do HIV. Como a doença estava se alastrando em todas as partes do mundo, diversas pessoas morreram antes que os medicamentos retrovirais fossem desenvolvidos. Inclusive, pessoas famosas chegaram a perder a vida para doenças decorrentes de quem convive com o vírus, como o eterno cantor ‘Cazuza’. O boato sobre Miguel Falabella surgiu nos anos 80 e modificou a vida do ator para sempre. Ele teve de conviver com o preconceito contra o HIV, mesmo não possuindo o vírus em seu corpo.

O ator falou sobre a dor que sentiu ao ver uma manchete na extinta revista ‘Amiga’, em que seu nome era associado à doença. Miguel Falabella falou com exclusividade ao ‘Pensando Alto’, uma espécie de vlog da ‘Folha de S.

Publicidade

Paulo’, sobre os boatos que surgiram após a manchete difamatória da revista. Segundo o ator, foi uma pessoa muito próxima a ele que mentiu sobre sua condição da saúde. O diretor sofreu muito com o boato e chegou a ficar mais de um mês trancado no quarto, sem querer ver ninguém. Miguel Falabella tinha medo de andar até nas ruas, pensando que as pessoas pudessem fazer algo pior com ele.

Falabella chegou a fazer diversos testes de sangue para ter certeza de que não possuía o vírus do HIV em seu corpo. O apresentador ainda contou um episódio que chocou muito a sua vida desde então. Ao entrar em uma loja após o boato se espalhar, as pessoas viraram a cara para Falabella, em um gesto claro de preconceito de pessoas que não sabiam conviver com portadores da doença - o que é considerado um tabu ainda nos dias de hoje. Tanto que, muitos pacientes preferem sofrer em silêncio do que contar aos amigos, que podem reagir de forma preconceituosa.

#2017 #AIDS