Morreu neste sábado, (29) no município de Santa Cruz do Sul (RS), o cantor Belchior. A família do músico confirmou a #Morte, mas não quis revelar a causa. Segundo informações, o corpo será levado, ainda neste domingo, para o município de Sobral, no Ceará, cidade natal do cantor, onde será sepultado.

No primeiro momento, o corpo do cantor foi levado ao IML de Cachoeira do Sul, no centro-oeste gaúcho, onde passou por necrópsia e coleta de sangue e urina para identificação da causa da morte, afirmou Cleber Müller, diretor do IGP da região.

O locutor de rádio, Dorgival Duarte, amigo da família, disse ter conversado com a esposa de #Belchior, Edna Assunção, que contou que o músico sentiu um mal estar na noite de sábado, e logo após reclamou do frio e foi para o seu quarto descansar.

Publicidade
Publicidade

Edna ainda afirmou, que após isso, o marido não respondeu quando ela o chamou, e que ele teria morrido enquanto dormia.

Edna também falou ao radialista, que família de Belchior apresenta vasto histórico relacionados a problemas cardíacos.

Segundo informações, o músico morava em uma casa emprestada, e vivia com ajuda de amigos da cidade onde morava.

A perícia chegou ao local por volta das 2h da manhã, e o corpo deve ser encaminhado ao Ceará ainda neste domingo, (30/04).

Camilo Santana, governador do Ceará, decretou luto oficial de três dias no Estado:

"É com muito pesar que recebo a notícia da morte do ilustre conterrâneo, Cantor e compositor. Todos nós, cearenses sentimos muito orgulho, e um grande sentimento de gratidão à esse grande ícone da MPB, que deixa um grande acervo e um belíssimo legado para a arte do nosso estado", disse o governador.

O cantor e compositor completaria 71 anos em outubro.

Publicidade

Após passar um longo período longe da grande mídia, era comum a perseguição de paparazzis e jornalistas querendo uma entrevista, ou registrar fotos a cada vez que o músico era visto andando pelas ruas.

Com ajuda da celebridade máxima da época, Elis Regina, que gravou a #Música Mucuripe, escrita por Belchior e Raimundo Fagner, Antonio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes ingressou na música em 1972.

Foi um ex-estudante de medicina, e junto de artistas como Amelinha e Ednardo, apresentou à MPB, a música e a poesia cearense.

Se tornou nacionalmente conhecido como compositor no ano de 1975, após novamente, Elis Regina ter gravado duas de suas composições: "Velha roupa colorida e Como nossos pais", para a peça denominada de "Falso Brilhante".

Veja abaixo alguns de seus sucessos