O Big Brother Brasil 2017 (BBB17) chegou ao seu fim, mas as polêmicas envolvendo os participantes da casa mais vigiada do país parecem que não vão acabar tão cedo. Após muitos barracos e confusões com os outros moradores, a estudante #Emilly conseguiu passar por todas as provas de fogo que o programa propôs, além dos paredões e lideranças "suadas", e venceu o #bbb17.

Depois da vitória, foram reveladas na imprensa histórias de fãs que, se contando, ninguém acreditaria. Porém, as provas surgiram e deixaram muita gente de queixo caído.

Vestido de R$ 3 mil

Após levar R$ 1,5 milhão como prêmio por ter se destacado no programa e conquistado muito mais brasileiros do que sua concorrente Vivian, a jovem saiu para festejar com colegas de programa usando um vestido dado por seus fãs.

Publicidade
Publicidade

O presente foi comprado por um grupo de seguidores de Emilly em um shopping da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A ideia era que fossem mais de 50 pessoas para repartir o valor, porém nem todos apareceram, ficando mais caro para o grupo comprar presente. Os fãs da jovem, que namorava Marcos Harter, acusado de agressão contra ela, esperavam que Emilly usasse durante a final do BBB17, mas não foi isso que aconteceu.

A campeã usou um vestido branco com joias para receber o prêmio, mas optou pelo conjunto comprado pelos fãs para se embelezar para a festa da Globo, logo após ganhar o prêmio do BBB17.

Ligações que somam R$ 1,2 mil

Outra loucura cometida por uma fã ultrapassou até mesmo os limites de sua conta bancária. Uma aposentada revelou que gastou R$ 1,2 mil em ligações telefônicas para votar em Emilly para que vencesse o Big Brother Brasil 2017.

Publicidade

A sister levou o prêmio, mas a idosa segue endividada.

O nome da fã é Luciane Santiago, que afirmou ser doente e viver com depressão desde que sua filha, Maria Clara, de 19 anos de idade, faleceu. A adolescente foi vítima de leucemia, um tipo de câncer que afeta o sangue e tem tratamento pesado por meio de quimioterapia.

Após a morte da filha, Luciane disse que começou a assistir ao BBB e se identificou com Emilly, que lembrava sua filha. "Gastei R$ 1,2 mil votando para ela ganhar. Meu marido até parou de falar comigo. Mas a Emilly me fez voltar a viver. Quando vi, lembrei logo da minha filha que morreu", contou a aposentada.

Luciane acha que a estudante gaúcha é "abusada" como sua filha. A aposentada chegou a ir à porta da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), nesta segunda-feira (17),esperar por Emilly depor e dar um abraço nela. #BBB Big Brother Brasil