Neste domingo, 16, o apresentador Geraldo Luís, da Record TV, foi duplamente criticado. Ele que já havia dado polêmica com o cantor Zezé Di Camargo, agora também foi alvo de críticas de sensacionalismo por parte do ator Pedro Paulo Rangel. Usando uma página na rede social, Pedro criticou a atração para qual deu entrevista. "Porque me retrataram como um doente inválido? (sic) Minha DPOC (doença pulmonar) está sob controle e nunca parei de trabalhar', começou ele a reclamar na rede social. Em seguida, Rangel diz que o fato de não estar mais na telinha é uma opção dele, pois tudo é muito cansativo e que já havia feito isso por quarenta anos.

Ele ainda lembrou que não parou de trabalhar e que estreará, em breve, uma série para a televisão.

Publicidade
Publicidade

'Prata da Casa' estreará no mês que vem na Fox. A Record ainda não se pronunciou sobre os comentários negativos do ator veterano.

Comentários sobre caso nas redes sociais

O assunto causou grande repercussão nas redes sociais. Algumas pessoas concordaram com o ator e disseram que a Record exagera na "tinta", ou seja, é sensacionalista mesmo. Já outras lembraram o fato de que o programa de Geraldo Luís é conhecido por essa pegada há tempos. "Sinto muito. Gosto muito do Pedro Paulo Rangel, mas saber, ele sabia do sensacionalismo da Record. Melhor, quem não sabe? E mesmo assim, como o amigo Pedro Cardoso, fez o clássico, foi chorar na Record. Então não venha com essa sobre edição, pode até ser como ele diz, mas ... O grande problema dessa gente é que, deve, receber uns trocados e se submeter a isso.

Publicidade

Não é ingenuidade...", disse um dos internautas que não gostou muito da resposta do ator contra o jornalismo da segunda maior emissora do país.

Outro internauta disse que a ação da Record está vinculada ao fato do canal não estar mais em boa parte das TVs por assinaturas no estado de São Paulo. "Eles estão pagando o preço da arrogância deles com essa historia da TV a cabo. Estou adorando ver eles tendo sua audiência e rendimentos caindo dia a dia; Estou apenas aguardando o dia que irão se ajoelhar e liberar os canais gratuitamente como eram pras TVs a cabo", argumentou o internauta. A Record não está sozinha nessa empreitada. Unida ao SBT e ao SBT, a emissora criou a Simba, uma empresa que negocia o sinal com as TVs a cabo.

E você, o que pensa sobre o assunto? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes para toda a sociedade. #Famosos