Após a discussão em que Marcos pressionou Emilly contra a parede na madrugada de domingo (9), no Big Brother Brasil, da TV Globo, a Polícia Civil do Rio abriu inquérito para investigar se a ação do médico configura lesão corporal. A discussão aconteceu depois de uma festa e foi registrada pelas câmeras.

Aos gritos e encurralando a jovem, Marcos disse que a sister só estava ao lado dele porque ele queria que ela ganhasse o premio do reality show. Depois do ocorrido e já na parte externa da casa, a sister reclamou com o médico que estava sentido dor no punho e o acusou da agressão. Na conversa com o namorado, Emilly afirmou que ele havia a beliscado e apertado seu pulso enquanto discutiam dentro da casa.

Publicidade
Publicidade

A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá , no Rio de Janeiro, está responsável por investigar o caso. Na tarde de segunda-feira (10), a delegada Viviane da Costa foi até os estúdios da emissora para pedir as imagens das câmeras que registaram a discussão entre os participantes do reality.

Além disso, ela pediu que Emilly fosse submetida a um exame clínico para avaliar a possível lesão corporal causada pelo cirurgião plástico. A sister foi chamada ao confessionário e teve esclarecimentos sobre os direitos garantidos pela Lei Maria da Penha. Além disso, a equipe que acompanha o caso a alertou sobre a possibilidade de ficar distante de Marcos, caso ela desejasse.

Eliminação

Logo no inicio da edição desta segunda-feira, o apresentador da atração, Tiago Leifert, comunicou que o médico Marcos Harter estava eliminado do programa.

Publicidade

Segundo ele, a decisão foi tomada com base nas regras do reality show que proíbem agressão física e no inquérito da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Leifert destacou ainda que a emissora trabalhou com afinco na apuração dos fatos e contou com a ajuda de advogados, especialistas e psicólogos antes de tomar qualquer decisão sobre o futuro da atração. Segundo ele, os indícios de agressão física foram comprovados, o que gerou a expulsão imediata de Marcos.

Ao vivo, o apresentador do programa avisou aos demais participantes, Emilly, Vivian e Ieda que o médico havia sido expulso. Aos prantos, Emilly foi consolada pelas colegas que deram um show de empatia e maturidade.

Sem entender e não concordando com a decisão, a estudante de 20 anos questionou os motivos da expulsão e até se culpou pelo fato. Leifert disse que a TV Globo está à disposição da sister e que ela terá todo o apoio da produção do programa.

Repúdio

A TV Globo, responsável pela transmissão do programa, disse repudiar toda a violência contra mulheres dentro e fora da emissora. Ela afirmou que a decisão de expulsar o participante do reality foi tomada com base nas regras do programa que não tolera agressões.

A Globo lembrou que nas vezes em que Emilly foi chamada no confessionário ela não denunciou nenhuma agressão, mas que a deliberação foi feita a partir das imagens registradas e da ação da Polícia Civil do Rio. #marcoseemilly #BBB Big Brother Brasil