Desde que o Big Brother Brasil 2017 acabou, muitas notícias estão sendo publicadas a respeito do casal que mexeu com o coração do público. #Marcos e Emilly causaram polêmica dentro da casa mais vigiada do país e, por conta da agressão sofrida pela estudante, a situação do médico cirurgião plástico não está fácil.

Marcos prestou depoimento dias antes da final do BBB e Emilly após o término do reality show, no qual ela levou o prêmio de R$ 1,5 milhão. Nesta quarta-feira (19), entretanto, essa história deu mais um passo decisivo para chegar a seu epílogo. Marcos foi indiciado pela polícia do Rio de Janeiro, na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher), sob a acusação de ter agredido a namorada durante o período em que esteve confinado no BBB17.

Publicidade
Publicidade

Marcos foi indiciado pela polícia e, após muita pressão do público, logo depois foi anunciada sua expulsão do programa. Segundo a delegada responsável pelo caso, Viviane da Costa Ferreira, que foi ao local conferir as fitas gravadas pelo emissora, a decisão da expulsão foi exclusiva da Globo, que preferiu eliminar o candidato ao prêmio antes mesmo dele se aproximar da final.

Emilly, na época, ficou muito abalada e chegou a negar qualquer agressão por parte de Marcos. Após sua vitória, a campeã disse que não há mais um relacionamento entre os dois e que prefere usar seu tempo para pensar em como melhorar a vida da família e investir em sua carreira.

A estudante afirmou para a imprensa também que quer ser atriz da TV Globo, tal como fez Grazi Massafera. A informação de que Marcos foi indiciado foi confirmada pela Globo News, canal do grupo Globo.

Publicidade

A fundamentação legal foi a Lei Maria da Penha, que pune crime de lesão corporal contra mulheres em relacionamentos.

Para chegar à conclusão pelo indiciamento foram juntados ao auto as imagens da emissora carioca, laudo pericial da vítima e depoimentos colhidos na Deam. Segundo o relatório das autoridades, foram constatadas lesões a Emilly por meio de "ações intencionais do autor".

Após isso, o inquérito foi encaminhado para o Ministério Público do Rio de Janeiro.

Cartada final?

Marcos, anteriormente, chegou a tentar um pedido de habeas corpus para que as investigações fossem suspensas pela Deam de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, sob o argumento de que a delegada Viviane da Costa não tem atribuição para presidir o inquérito e que Emilly não representou uma denúncia contra ele.

A delegada deverá esclarecer o fato em até 72 horas para que o juiz da 1ª Vara Criminal julgue procedente ou não o pedido de Marcos. Caso Marcos ganhe a liminar, o processo pode não ser instaurado e ele se livra da denúncia.

Se o juiz julgar procedente, o Ministério Público poderá aceitar a denúncia e levar o médico para a corte. Se condenado, ao fim do processo criminal, Marcos Harter poderá ir até mesmo para a cadeia.

Veja abaixo alguns vídeos do BBB que mostram os momentos em que Marcos agride Emilly:

#Marcos e Emilly #BBB Big Brother Brasil