“Prison Break” ganhou recentemente uma sequência e praticamente metade dos episódios inéditos já foram exibidos na Fox. O último episódio que foi ao ar, intitulado "The Prisioner's Dilemma", fez com que o público fosse forçado a se despedir de um icônico personagem da franquia: Paul Kellerman (Paul Adelstein). O agente secreto de intenções e caráter duvidosos esteve presente desde a temporada inicial da série, com seu desaparecimento entristecendo vários fãs.

Contudo, diversas teorias que circulam as redes sociais afirmam que #Paul Kellerman estava diretamente envolvido com Poseidon, o grande vilão da trama. Então, seria possível que o personagem não tenha morrido?

Atenção: a matéria a seguir contém spoilers e especulações da quinta temporada de “Prison Break”.

Antes de tudo, é necessário recapitular.

Publicidade
Publicidade

Todos os indícios apontam que a morte de #Michael Scofield (Wentworth Miller) foi uma morte forjada em troca de proteção para sua família, bem como total isenção e liberdade deles. Isso para que Sara Tancredi (Sarah Wayne Callies) pudesse criar o filho que tiveram juntos em paz.

Mas por que logo Michael? O que ele poderia oferecer de tão importante? Com seu QI altíssimo e sua experiência em planejar fugas de penitenciárias, Michael teria sido recrutado pela CIA para uma missão de agente duplo, que seria destinado a infiltrar-se em grandes prisões e remover detentos altamente perigosos, como Abu Ramal.

O que muitos acreditam é que Paul Kellerman tenha sido designado para recrutar Michael, trabalhando para a organização de Poseidon. Após o incidente de ser descoberto por hackear o celular de Sara, precisou ter sua morte fabricada para ficar livre de suspeitas.

Publicidade

É claro que se ele morresse na frente de T-Bag (Robert Knepper), Sara logo estaria perdida novamente sobre quem estaria por trás de tudo.

Algo bastante semelhante ocorreu no primeiro episódio da quinta temporada, quando Jacob Ness (Mark Feurestein) levou um tiro na perna, de uma agente de Poseidon, para ficar fora de suspeitas com Sara. O que ninguém contava era que T-Bag seguiria o carro dos agentes responsáveis por matarem Kellerman e tiraria uma série de fotos que provam a ligação de Jacob com Poseidon, arruinando seu disfarce.

Em entrevista recente ao site The Hollywood Reporter, o criador de “Prison Break”, Paul Scheuring, chegou a dizer que a morte de Paul Kellerman foi real e que o personagem deu seu último suspiro naquele universo. Porém, todos se lembram que há quase oito anos a mesma coisa foi dita a respeito de Michael Scofield, e ele está mais vivo que nunca. #PrisonBreak