O apresentador #Raul Gil foi entrevistado pelo programa da Rede TV, intitulado "TV Fama", que fala sobre todos os bastidores do mundo das celebridades. Mas Raul teria "revoltado" algumas pessoas, falando "mais do que devia" quando se posicionou sobre assuntos relacionados a #Assédio Sexual e piadas.

Para alguns, Raul Gil casou "revolta" com sua opinião sobre machismo, assédio, racismo e direitos, assuntos que andam causando polêmica na mídia. A cada dia que passa, alguma pessoa influente revela que sofreu assédio moral ou sexual, ou então algum caso de machismo é desmascarado.

O apresentador mostrou que não compactua com campanhas que circulam na televisão e internet mostrando mulheres lutando por crimes de assédio sexual, machismo, agressão e diretos em geral.

Publicidade
Publicidade

Ao ser questionado, Raul Gil comentou sobre o caso que envolveu o funkeiro Biel. O cantor teria se "aproveitado" de uma jornalista e foi acusado de assédio sexual, na época ele chamou a moça de 21 anos de "gostosinha" e disse que "a quebraria no meio". Sem gostar, a moça foi até a delegacia e abriu um boletim de ocorrência contra o cantor, o caso aconteceu na época em que Biel estaria divulgando seu novo álbum artístico.

Sobre Biel, Raul Gil foi enfático ao dizer que aquilo teria sido uma "brincadeira" que custou muito caro para o funkeiro. O apresentador ainda disse que hoje, para "brincar" com uma moça, tem que se pensar bem no que irá dizer, já que "tudo é sinal de assédio". Raul conta que as coisas mudaram e conversar com uma mulher e dizendo: "que linda, tá gostosa", não é considerado mais elogio, ele critica afirmando que se fosse o contrário, a mulher diria isso para o homem e não seria considerado assédio.

Publicidade

E ainda continuando com as críticas, o apresentador disse que se uma pessoa dizer "opa, assédio sexual", ainda é considerado "viado". Raul Gil dconta que antigamente ele tinha liberdade de fazer piadas com quem ele quisesse e isso soava como algo natural, porém hoje tudo é voltado para o significado negativo das coisas.

As piadas ofensivas como "negão tá fazendo negrice", eram "normais", porém atualmente ele não pode "brincar" com seus amigos porque isso já seria racismo. Ele enfatiza que as pessoas não tem cor, e todos devem ser considerados iguais.

Um acontecimento recente envolvendo crime de assédio sexual, foi entre o ator global José Mayer e uma figurinista da Rede Globo. A moça contou publicamente que foi assediada pelo ator que mencionou frases obscenas, constrangendo-a durante o trabalho. #redetv