Um dos assuntos mais recorrentes e discutidos na mídia ultimamente é a confissão de assédio sexual que o veterano ator da Rede Globo de televisão José Mayer impôs sobre a colega de emissora, a jovem figurinista de 28 anos, Su Tonani. Muitos críticos de Mayer e pessoas que apoiaram o comportamento corajoso da mulher, dizem que o mais difícil ela fez, que foi denunciar as ações não consentidas e abusivas do ator em relação a um ato ou gesto sexual indevidos. Entretanto, essas mesmas pessoas esperavam que Tonani realmente depusesse na 32ª delegacia, situada na Taquara, Zona Oeste do Rio de Janeiro, a respeito do ocorrido, cuja data agendada era o dia 24 de abril, às 11 horas, porém, mais uma vez a figurinista faltou à intimação anteriormente expedida.

Publicidade
Publicidade

O que se sabe de mais concreto até o momento, é que Su Tonani não intencionava oficializar a denúncia contra Zé Mayer, conforme especulações do blog "Agora É Que São Elas", pertencente ao Jornal "Folha de S.Paulo". É bem verdade que na esfera jurídica toda a vítima de #Assédio Sexual tem o prazo legal de até 6 meses, no sentido de confirmar a denúncia contra o acusado, ou seja, como a figurinista tornou públicas no mês de fevereiro as práticas recorrentes de Zé Mayer contra ela, a mesma tem o prazo terminando em agosto para ratificar a denúncia. Por outro lado, caso Tonani não deponha e não denuncie o acusado oficialmente na delegacia, o ator ficará livre de qualquer responsabilidade na Justiça e o caso é encerrado de uma vez por todas.

Após uma série de consequências negativas em função do assédio em questão e de que, inclusive, o global quis se defender dizendo que o comportamento original não era dele, mas sim do seu personagem Tião na novela a "A Lei do Amor", #José Mayer teve que se retratar em público através de carta redigida por uma assessoria de imprensa contratada especialmente para tratar da situação comprometedora em que ele se encontra.

Mayer começa dizendo que não teve intenção alguma de desrespeitar, agredir ou mesmo ofender a colega de emissora, mas admitiu que as brincadeiras tinham raízes machistas e inconvenientes.

Publicidade

Porém, a iniciativa de José não bastou para assegurar que os trabalhos que já tinham sido agendados para ele tivessem continuidade, isto é, o mesmo encontra-se afastado por tempo indefinido, sob a alegação dos representantes da empresa para que se eliminasse a visibilidade que o caso vinha ganhando.

A repercussão da prática desenfreada de Mayer contra a figurinista foi tão grande, que a denúncia fez com que outras mulheres funcionárias e especialmente atrizes da Globo, lançassem a campanha sob o slogan "Mexeu com uma, mexeu com todas". O caso inclusive ultrapassou as fronteiras nacionais; tanto é assim, que o periódico norte-americano "The New York Times" elogiou o castigo sofrido pelo ator por sua atitude machista. O mesmo aconteceu com outro jornal dos EUA, o "Washington Post"; do Canadá, "The Globe and Mail" e o inglês "Daily Mail". #Rede Globo