A vitória de Emilly no Big Brother Brasil foi graças aos fãs que viram na ex-sister uma personalidade marcante que se destacava dos demais participantes, que pareciam não ser eles mesmos dentro da casa mais vigiada do Brasil. Foi somente após milhões de votos que a gaúcha foi consagrada campeã do #BBB 17, na última quinta-feira (13).

Publicidade

Dentre os fãs que ajudaram Emilly a vencer o programa, está Luciene Santiago de Souza, uma cozinheira de 45 anos de idade que gastou muito dinheiro votando para que Emilly pudesse vencer. A cozinheira gastou 1,2 mil reais em ligações e mensagens de texto enviadas para o programa que foram computados no mais de 130 milhões de votos que a final do BBB 17 recebeu.

A mulher disse que sua paixão por Emilly até atrapalhou o seu casamento e que seu marido deixou de falar com ela após descobrir que Luciene havia gasto tanto dinheiro votando para que a sister pudesse ser a campeã do BBB 17.

Publicidade

E não foi somente na final que a mulher ajudou Emilly a vencer. Segundo seu marido, Luciene votava toda semana que a ex-sister estava no paredão.

A mulher está desempregada e mora perto dos estúdios do Projac, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Para quitar a conta assustadora de telefone, Luciene vai parcelar o total em duas vezes, e não demonstra-se arrependida do que fez pela gaúcha. Toda semana era seu marido que colocava créditos em seu celular e todo o valor colocado era gasto com mensagens para salvar Emilly dos cinco paredões que ela esteve durante o BBB 17 [VIDEO]. Mas a afinidade da carioca por Emilly tem um motivo muito especial, que deixou todo mundo emocionado quando a história de Luciene veio a tona na última quarta-feira (14).

A senhora tinha uma filha que parecia muito com Emilly, que tem uma personalidade marcante a ponto de não agradar muita gente. A filha de Luciene morreu há poucos meses atrás, e sem vontade de viver, a cozinheira encontrou novamente a vida quando viu Emilly [VIDEO] pela primeira vez.

Publicidade

Para ela, a participante Emilly lembrava muito sua filha que morreu de leucemia aos 19 anos em 2016. Assim que a gaúcha saiu do programa, Luciene procurou ela na porta do hotel em que todos os participantes estavam hospedados.

Mas foi somente quando Emilly compareu a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, para depor sobre a possível agressão sofrida pela sister enquanto estava confiada, que Luciene pode finalmente contar sua história para ela. No local também haviam outros jornalistas que tomaram conhecimento do que Luciene havia feito por Emilly e puderam compartilhar a sua história com o Brasil todo. #BBB Big Brother Brasil