O ator e diretor Nelson Agostini Xavier, 75 anos, chegou a óbito na madrugada de hoje (10) devido a um câncer de pulmão contra o qual já estava lutando há mais de 10 anos. Ele faleceu em Uberlândia, Minas Gerais, depois de complicações da doença. Segundo familiares, o ator teria tido melhoras e tinha até conseguido sair da cadeira de rodas. Nelson contou que também havia lutado contra um câncer de próstata, mas que tinha sido curado. Segundo informações dadas pelo Hospital Santa Genoveva, onde Nelson estava internado, o ator havia dado entrada na última terça-feira (09/05) e estava em um quarto reservado apenas para ele. O médico que o atendeu afirmou que Nelson faceleu de forma tranquila, ao lado de seus entes queridos e de seus amigos.

Publicidade
Publicidade

Algumas informações sobre o enterro foram divulgadas pela família em sites de notícias e nas redes sociais pela filha do ator. O velório acontecerá de forma reservada, apenas com a família de Nelson. Ele será cremado amanhã (11), às 8h. O avião com o corpo do ator já partiu de Uberlândia com destino ao aeroporto Santos Dumont para ser preparado para a cremação. Familiares e amigos do ator lamentaram a perda e deixaram muitas mensagens de conforto e e consideração nas redes sociais.

Sobre o ator

#Nelson Xavier nasceu em 30 de agosto de 1941, em São Paulo, e trabalhava no ramo do teatro e TV há mais de 5 décadas. Ele iniciou sua carreia na década de 50, excursionando uma peça no teatro. Sua vida no cinema foi iniciada depois do golpe militar que ocorreu no ano de 1964, quando peças no cenário político começaram a ser censuradas pelo governo.

Publicidade

Nelson era casado com a atriz Via Negromonte, com quem teve 4 filhos. Ele trabalhou com vários atores e diretores reconhecidos da #Rede Globo e de outros canais de televisão. Um de seus trabalhos mais reconhecidos foi a minissérie "Chico Xavier", em 2010, na qual afirmou ter feito seu melhor trabalho e ganhou bastante notoriedade. Ele foi eleito melhor ator em 2016 durante um festival e um de seus últimos trabalhos foi "Comeback", do diretor Erico Rassi, que deve estrear nos cinemas do Brasil ainda este mês.

Entre novelas e filmes que o ator encenou estão Lampião e Maria Bonita (1982), A Favorita (2008), América (2005), Joia rara (2013), Belíssima (2005), Babilônia (2015), O cravo e a rosa (2000), A história de Ana Raio e Zé Trovão (1990), Senhora do destino (2004), Fronteiras do desconhecido (1990) e Irmãos Coragem (1995).