A estreia de #Pedro Bial nas madrugadas da #TV Globo finalmente aconteceu. O jornalista, que foi convocado para substituir o Programa do Jô, fez a primeira edição do programa Conversa com Bial, nesta terça-feira (2), recebendo a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, e a atriz e escritora Fernanda Torres.

O que normalmente chama atenção nas estreias da televisão é o programa, o formato, o cenário e a desenvoltura do apresentador. Não foi o que aconteceu neste primeiro momento com o veterano. A cena da noite foi roubada pela postura e elegância da ministra Cármen Lúcia, que, ao contrário dos padrões de comportamento de autoridades, não fugiu das perguntas e soube conduzir as respostas com muita leveza e, principalmente, verdade.

Publicidade
Publicidade

Cármen Lúcia fala sobre a Lava Jato

A presidente, que esteve em São Paulo para gravar o programa dias antes da decisão de soltura do ex-ministro José Dirceu, foi questionada sobre sua opinião em relação à Operação Lava Jato e seus desdobramentos. Com o tom direto, a ministra transmitiu esperança, reforçando que o STF está a serviço do povo brasileiro e que pagará quem deve ao País.

“Eu queria que o Brasil acreditasse em duas coisas: dificuldades nós tivemos desde 1500 e vencemos tantas. Então, vamos vencer mais essa. E que, se estivermos unidos, nós temos mais chances. Eu continuo acreditando no Brasil", disse a presidente do Supremo.

Em outro momento, falando sobre corrupção no Brasil, a ministra comentou que acredita na transformação, que o mundo está passando por uma revolução e que pela necessidade, muita gente passou a ficar incomodada ao perceber que recursos públicos não estavam, de fato, sendo aplicados para o povo e indo para o bolso de políticos.

Publicidade

Cármen ainda brincou com algumas perguntas feitas por Bial, mostrando um lado totalmente divertido e bem mineiro. A ministra não perdeu a oportunidade para reforçar que, caso alguém tente calar a autoridade máxima do judiciário, terá grandes dificuldades.

Se o foco do programa Conversa com Bial for mostrar o outro lado do entrevistado, conseguiram. Na internet, o público comentou o jeito descontraído da ministra do STF. Veja:

O ficou a desejar na estreia

Ao contrário do seu antecessor, Bial não teve muito jogo de cintura com o público de casa e também não interagiu com a plateia do programa.

Publicidade

Um pouco mais além, para quem realmente teve um olhar crítico sobre a estreia, o apresentador nem sequer fez uma abertura retratando a primeira edição, convidando o público a acompanhar os próximos programas.

Outro detalhe perceptível foi o retorno dos comerciais, que logo Bial já fazia as perguntas e não situava o telespectador sobre a atração e nem os entrevistados.

De forma resumida, Bial parece trazer mais informação e seriedade nas madrugadas da televisão brasileira, cumprindo verdadeiramente seu papel de jornalista. Agora é só esperar para acompanhar as próximas edições! E você, o que achou? #CovnersacomBial