A atriz Mônica Iozzi, que também por bastante tempo apresentou o 'Vídeo Show', acabou mexendo, literalmente, com as pessoas erradas. Ela, que sempre teve opiniões bem polêmicas, no geral, tinha comportamento quietinho nos seus perfis das redes sociais. Bem, isso mudou e, com a mudança, veio também uma punição, que muitos acreditam se tratar até de uma censura.

Apenas ainda não ficou claro como as redes sociais da morena, que está no ar com o seriado 'Vade Retro Retro', saíram do ar. Será uma censura da própria Rede Globo de Televisão? Tudo começou quando a atriz decidiu atacar as 'Lojas Marisa', anunciante do canal e 'amiga' da Globo, como mostra nesta terça-feira (16) uma matéria assinada pela colunista Keila Jimenez.

Publicidade
Publicidade

Entenda

Iozzi fez uma analogia ao nome da loja e ao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), após prestar depoimento ao juiz federal Sérgio Moro em Curitiba, no Paraná. A apresentadora disse que não interessava ao público o que Lula dizia ou pensava, tampouco as interpretações de seus depoimentos, solicitando, em seguida, que todos esqueçam do homem que já foi presidente do Brasil. Ela, então, citou a ex-primeira dama Marisa Letícia, que morreu por complicações decorrentes de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ainda nesse ano e acusou as Lojas Marisa de fazer marketing com o nome de uma pessoa já falecida.

"Onde vamos parar? Meu Deus!!! Não há mais respeito a nada no mundo??? Nem à memória de uma mãe, de uma avó? Que nojo. Que tristeza", escreveu ao se referir à empresa.

Publicidade

A companhia estava usando um slogan de Dia das Mães que fazia piada com o caso da denúncia de recebimento de um triplex relacionado à falecida mulher do ex-presidente Lula, Marisa Letícia. "Se sua mãe ficar sem presente, a culpa não é da Marisa", dizia a mensagem.

Resposta dos envolvidos

Curiosamente, após escrever a mensagem forte, as redes sociais da atriz e apresentadora saíram do ar. As Lojas Marisa estavam exibindo tal comercial no horário nobre da Globo, em que apenas uma faixa de trinta segundos chega a custar incríveis R$ 800 mil. Keila Jimenez disse que procurou a assessoria de comunicação da Globo e de #Monica Iozzi, mas até a publicação da matéria em sua coluna ambas não tinham comentado a decisão polêmica. #Famosos