Uma das humoristas mais conhecidas do país tem travado, ao longo dos anos, uma grande batalha para se recuperar de uma grave doença. Cláudia Rodrigues, que ficou conhecida como a eterna Marinete, descobriu, em 2009, que era portadora de uma doença degenerativa, a esclerose múltipla. Desde então, a humorista vem se tratando com os melhores especialistas do país para que consiga levar uma vida o mais normal possível. Porém, foi noticiado, nessa segunda-feira (29), que Cláudia Rodrigues foi internada, às pressas, no hospital Albert Einstein, em São Paulo, para tratar de uma confusão mental. [VIDEO]

Quem fez o comunicado à imprensa foi a empresária da humorista, Adriane Bonato.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista ao site de notícias UOL, Adriane disse que, recentemente, Cláudia passou por alguns problemas pessoais que possivelmente agravaram seu problema de saúde. Ela relata que a amiga teve alguns problemas durante uma negociação em São Paulo. Adriane também diz que Cláudia ficou muito preocupada com seu estado de saúde. Adriane passou por uma cirurgia por esses dias e teve que fazer a retirada do útero e uma parte do fígado.

Adriane detalha que a humorista deu entrada no hospital com os seguintes sintomas: a princípio, ela teve uma crise ou um surto, fez as ressonâncias, exames de sangue, potencial evocado da visão, audição e sensor motor e vai fazer vários outros exames", contou.

Cláudia fez um transplante de células tronco, no ano de 2015, e estava internada desde o mês de fevereiro em um hospital no interior de São Paulo para tratar das sequelas da doença.

Publicidade

A humorista já havia dado algumas entrevistas falando que já se sentia curada da doença. Ela disse à revista Época que estava usando o tempo de sua internação para pensar em sua carreira, após a melhora definitiva. “É clichê dizer que humorista mantém o bom humor, mas é a mais pura verdade. Estou ótima e o transplante me salvou", disse.

Medicinalmente falando, a esclerose múltipla não é uma doença que tem cura. No entanto, são muitos os casos de pacientes que tiveram uma melhora considerável ao se submeterem ao transplante. Com o avanço da doença, a sistema muscular do portador pode ficar totalmente comprometido. No caso de Cláudia Rodrigues, ela ficou um bom tempo sem conseguir se manter de pé, mas, com o tratamento ela conseguiu progredir muito. Além do sistema muscular, a doença também pode afetar a visão e a memória do paciente.

#CláudiaRodrigues