A estreia do "Conversa com Bial" na noite de terça-feira (2) acabou se tornando um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Muitos internautas elogiaram a postura da primeira convidada, a ministra Cármen Lúcia, presidente do Superior Tribunal Federal. Porém, algumas pequenas falhas irritaram os fãs como, por exemplo o programa ter abordado a prisão de José Dirceu, dizendo que ele seguia preso. Visto que o talk show foi gravado em 1° de maio e não teve como explicar que, por decisão da segunda turma do STF, foi revogada uma ordem de prisão do juiz Sérgio Moro, concedendo um "habeas corpus" ao ex-ministro, que pode ser liberado a qualquer momento.

Publicidade
Publicidade

Porém, como Bial já havia comentado antes do programa estrear, um talk show com pretensões de vida longa precisa ter tolerância, não pode haver um julgamento precipitado, baseado no primeiro episódio. O "Conversa com Bial", já na madrugada de quarta-feira (3), mostrou que tem boa qualidade e pode ser uma alternativa para os fãs de programas do gênero com conversas afiadas e de raiz, pouca música e, o principal, sem piadas desnecessárias. Bial chegou já anunciando a primeira convidada, Cármen Lúcia, sem muitos preâmbulos, como muitos esperavam, vestido com um blazer, sem gravata e tênis branco.

No início, ele ficou meio na dúvida se a chamava de "senhora", como exige seu cargo, ou "você", pela intimidade do momento. Acabou vencendo o você e a entrevista fluiu bem. Bial conduziu tudo com a maestria que lhe é comum.

Publicidade

A conversa tornou-se agradável e simpática. Estimulada pelo apresentador, a ministra falou sobre assuntos variados como atuar no STF nesse momento delicado da política brasileira, relatou bate-papos que mantém com taxistas e até citou Guimarães Rosa, além de prometer que dias melhores virão.

O papo, é claro, foi parar nos assuntos do momento: Lava Jato, delação e corrupção. O apresentador quis saber da ministra onde tudo isso vai parar? Com a fala mansa, respondeu esperar que pare em um país melhor e que tenha coragem. "Somos um povo muito valente", garantiu a mineira de Montes Claros, Minas Gerais.

Além da ministra do STF, o programa contou com a presença da atriz Fernanda Torres, que interagiu bastante com a convidada, ajudando a descontrair o papo. Fernandinha entrevistou a juíza em 2016 para a GNT, o que tornou o debate mais agradável. #TV Globo #Pedro Bial #CármenLúcia