Na última terça-feira, dia 2, vazou um suposto depoimento dado por #Emilly à polícia do Rio de Janeiro, após o término do Big Brother Brasil 17, vencido pela própria estudante. O documento mostra que a gaúcha reclamou que já vinha sofrendo agressões há algum tempo, no entanto, sempre perdoava o agressor – o ex-namorado Marcos Harter. A gêmea também diz nesse documento que viu no cirurgião plástico uma paixão avassaladora e estava quase que completamente cega de amor por ele, por isso, deixava se ‘levar’ pelo momento se quase que sempre acabava voltando para os braços do médico.

Em outro trecho, Emilly Araújo conta que no momento final do reality show, e consequentemente nas últimas atitudes agressivas de Marcos, ela acabou não resistindo e mostrando para a participante de mais idade da casa, Ieda, o resultado das agressões que já vinha sofrendo do cirurgião plástico.

Publicidade
Publicidade

“Emilly não lhe disse a causa, pois não queria prejudicar o Marcos. Que a partir daí tais apertões, beliscões e torções de punho, como demais constrangimentos, foram aumentando”, diz uma parte do trecho apresentado nas redes sociais e noticiado por grandes veículos de informação, como o próprio portal UOL.

O documento também mostra a frustração de Emilly no dia em que ela foi encurralada na parede pelo cirurgião plástico – que colocou o dedo no rosto dela e gritou com a estudante. Ela diz que aquele momento foi muito difícil e não sabia o que fazer, pois Marcos estava com a feição muito intimidadora. O caso ganhou grande repercussão na mídia nacional e muitos jornais, como o próprio Jornal Nacional, da rede Globo de TV, comentaram sobre o assunto.

Além disso, famosos e grandes grupos de pessoas nas redes sociais passaram a fazer campanha para que Marcos Harter fosse retirado do programa o quanto antes, por ter cometido agressão física contra a sua própria namorada.

Publicidade

O fato principal aconteceu no fim de uma festa na casa, onde Emilly perguntou a Marcos sobre em quem ele votaria em uma provável final disputada entre ela e a outra participante Vivian, sua arquirrival. Naquele momento o cirurgião plástico disse que não podia fazer aquela escolha, pois, de acordo com ele, quem deveria fazer aquilo era exatamente as pessoas que estavam assistindo ao programa de casa. Isso revoltou Emilly que chegou a dizer um ‘chega, não dá mais’. A jovem disse que na frente da manauara o médico não se posicionava a favor da gêmea e isso a incomodava muito e colocava em dúvida o relacionamento.

Esse foi o estopim para que Marcos puxasse o braço da gaúcha e a encurralasse em uma parede. #BBB 17 #Emilly BBB17