Uma situação constrangedora balançou os fãs do apresentador e dono do SBT, Silvio Santos, e deixou muita gente revoltada. Em uma matéria publicada pelo site UOL, uma ex-assistente de palco e atriz relatou seu passado com o bilionário proprietário de uma das maiores redes de televisão da América Latina.

Neide Ribeiro tem hoje 68 anos e disse para jornalistas que na época em que trabalhou com Silvio ele era bastante ousado.

"Ele cantava todas, não escapava uma", relatou.

A ex-assistente ajudou Silvio durante os anos 1970 em seus programas. Em roupas típicas de programa de auditório, ela fazia parte do time das "silvetes".

Publicidade
Publicidade

Neide relatou que nos bastidores o #Assédio era evidente e que #Silvio Santos tinha o costume de desligar o próprio microfone que era fixado em seu peito - que ficou famoso ao longo do tempo - para poder ter conversas mais íntimas com suas funcionárias.

"Ele propunha as coisas mais indecentes", disse.

Segundo a ex-funcionária de Silvio, ela tentou convencer o dono do Baú a lhe dar uma cobertura no bairro do Jardins, conhecido por ser frequentado pela massa rica de São Paulo. Caso isso acontecesse, ela iria para a cama com o apresentador de TV.

"Ele era miserável e não me daria coisa nenhuma", relatou.

A atriz relatou que, mesmo que o apresentador topasse qualquer investida, ela não iria se envolver com ele, pois não fazia o seu "tipo".

"O homem tinha um bafo...", confessou.

A ex-empregada do #SBT comparou o mau hálito de Silvio Santos a "cheiro azedo de cabo de guarda-chuva".

Publicidade

Segundo Neide, enquanto o apresentador falava perto, ela tentava se afastar para nao sentir o "bafo" dele.

Neide confessou para os jornalistas do UOL que sabia que não poderia nunca substituir a esposa de Silvio Santos daquela época, conhecida por Cidinha. De acordo com a ex-empregada de Silvio, a esposa dele bebida muito.

O site chegou a procurar a assessoria de imprensa de Silvio Santos, mas, de acordo com o portal, eles foram informados de que o dono do canal nunca concede entrevistas e depoimentos e não iria se pronunciar sobre qualquer boato a seu respeito.

José Mayer e assédio na TV

Neide também fez sucesso nos seus tempos de moça. Ela já participou de mais de 20 pornochanchadas, um estilo dos anos 1970 e 1980 que envolvia romance e sexo explícito no enredo. Ela também já estampou revistas masculinas conhecidas em todo o território nacional, deixando marmanjos boquiabertos com suas curvas.

Sobre a acusação de assédio contra José Mayer, ela não se surpreende. De acordo com ela, na televisão é comum isso acontecer e que não há mulheres bonitas na TV que nunca tenham recebido uma proposta indecente.