Emilly Araújo ficou conhecida em todo o Brasil por ter participado e vencido a décima sétima temporada do 'Big Brother Brasil'. Ela levou para casa R$ 1,5 milhão, mas não se viu livre das polêmicas. Ainda no reality show, ela viu o seu affair do programa, Marcos Harter, ser expulso da atração sob a séria acusação de violência doméstica. O cirurgião plástico acabou sendo indiciado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro com base na Lei Maria da Penha. Mas engana-se quem pensa que essa é a primeira polêmica criminal envolvendo a vencedora do BBB 17. Muito pelo contrário, como mostram diversas matérias publicadas nesta segunda-feira (29). Emilly não contou durante o confinamento, mas uma das suas irmãs já foi presa.

Publicidade
Publicidade

Irmã de vencedora do BBB tem acusações sérias

As acusações contra a irmã de Emilly assustaram muitas pessoas. Em 2008, Carine de Araújo Corrêa chegou a ser apreendida pela Justiça. Ela somente não foi presa, pois na época, segundo o TV Foco, Carine ainda era menor de idade. Nove anos depois, o crime do passado voltou à tona. A apreensão de Carine aconteceu durante a chamada 'Operação Caravaggio'. Ela teria participado de uma quadrilha de bandidos e o grupo fazia de um tudo, como roubo à mão armada. Curiosamente, Emilly evita mostrar sua irmã com "passado negro". Nas redes sociais, ela prefere mostrar apenas o sobrinho.

Tia diz que passa fome e revela que foi convidada para ser empregada doméstica no Rio de Janeiro

Essa é a segunda grande polêmica envolvendo Emilly nessa semana.

Publicidade

Silvani, tia da vencedora do BBB, também chegou a dar entrevistas e acabou revelando uma situação que acabou gerando muitas críticas a ela. Moradora da cidade de Eldorado do Sul, no Rio Grande do Sul, a parente da morena foi vítima de um incêndio e perdeu tudo. Ela é irmã de Volnei, pai das gêmeas que participaram do 'Big Brother Brasil'. Silvani gravou vídeos para as redes sociais, nos quais revelou que passa grandes dificuldades. Ela comoveu a web revelando, inclusive, que estava passando fome. A irmã de Volnei diz que tudo não foi pior, pois está recebendo toda a ajuda da assistência do governo local.

Segundo a tia de Emilly, apesar de não gostar de pedir coisas, por estar em um momento necessitado, ela foi conversar com a protagonista da décima sétima edição do reality show da TV Globo. No entanto, essa fez uma proposta polêmica, chamando a tia para trabalhar de faxineira em sua casa. Com um detalhe, ela não poderia levar os filhos pequenos. A casa em questão fica no Rio de Janeiro, enquanto a tia da ex-BBB e seus filhos moram no Sul do patrão. #Emilly Araújo #BBB Big Brother Brasil