A violência explícita que se manifesta nas grandes cidades brasileiras, e até em locais mais afastados dos centros urbanos, outrora pacatos, tem deixado os governos e a população comum de cabelos em pé, muitas vezes com sentimento de impotência e sem saber o que fazer diante desse cenário complicado.

Por outro lado, a pessoa que pode, por exemplo, recorrer a meios de locomoção não tão tradicionais, como o helicóptero, não pensa duas vezes, pois assim, além de poder escapar do trânsito caótico, deixa de ser um alvo em potencial dos criminosos, os quais parecem nunca descansar na busca constante por uma próxima vítima.

Anteriormente esse era um privilégio de empresários ricos, políticos e artistas renomados, mas a situação tem mudado com o surgimento de representantes de uma nova classe de emergentes, que a princípio tinham tudo para continuar no anonimato, mas que graças a terem agarrado uma dessas oportunidades, que parecem surgir uma única vez, passam a ter uma vida repleta de ostentação.

Publicidade
Publicidade

Um exemplo típico dessa realidade, que pode parecer meio inacreditável para alguns, é o caso de #Yago Gomes, funkeiro e Dj, com 21 anos de idade, nascido em São Gonçalo, região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro e que, além de ter feito um estrondoso sucesso no local onde nasceu, também tem levantado as massas em cidades próximas como Niterói e até em outros Estados do país.

Justamente por ter em mente que a violência não escolhe quem e quando atacar, o funkeiro, também motivado pela grande quantidade de dinheiro que os diversos bailes funks têm lhe proporcionado, resolveu só andar de helicóptero para qualquer lugar que vá. Pela delicadeza da situação pela qual atravessa a sua cidade, Yago, que hoje mora na cidade vizinha de Niterói, falou à imprensa que esta foi a alternativa que ele encontrou com o objetivo de evitar os atrasos nos seus compromissos profissionais, mas basicamente os assaltos e outras formas de violência.

Publicidade

Yago sempre faz questão de dizer que jamais imaginou fazer tanto sucesso e a sua média de shows por mês chega a 30 atuações. O outrora garoto pobre de São Gonçalo revelou que por gostar muito de internet, ficava ouvindo as web-rádios e aprendeu muitas dicas com um colega que tocava nas mesmas, então acabou trilhando o mesmo caminho e se dando muito bem nesse desafio, no mínimo inusitado.

O sucesso do cantor de músicas questionáveis e gosto dúbio para alguns críticos, que chegam a dizer que tal estilo musical é uma apologia declarada ao consumo de drogas e vida criminosa, tem feito com que o rapaz sonhe alto. Ele já falou que quer conhecer lugares como Miami, Las Vegas, Amsterdã, Ibiza e locais que reúnam casinos. Alguém duvida que o funkeiro Yago Gomes, que agora só anda de helicóptero, consiga realizar o seu sonho?

Entrevista concedida pelo funkeiro Yago Gomes

#Música #Funk