Atualmente, um dos programas que mais dá o que falar na Rede Globo de Televisão é o 'Vídeo Show'. A atração é comandada pelos apresentadores Joaquim Lopes e Otaviano Costa e costuma exibir os bastidores da fama. Recentemente, no entanto, um episódio deu o que falar. A emissora da família Marinho, durante um quadro que deveria acontecer com anônimos, acabou entrevistando e cortando o cabelo de um famoso ator de filmes eróticos homossexuais. O canal chegou a ser acusado de ter planejado tudo, mas como mostra uma reportagem do TV Foco, o ator diz que não foi nada premeditado e que tudo aconteceu por pura coincidência.

A tal cena ocorreu na semana passada, mas ainda repercute.

Publicidade
Publicidade

A repórter Aline Prado, ao procurar pessoas pelas ruas, acabou achando o entrevistado muito bonito e decidiu que ele passasse por uma mudança no corte de seu cabelo. O objetivo era deixar o moço com o mesmo corte do personagem principal da novela das sete, Léo Régis. O personagem é um cantor de sucesso em 'Rock Story'. É comum que o 'Vídeo Show' faça o cabelo de anônimos, a fim de que eles fiquem parecidos com os #Famosos. Esse é um dos quadros de maior sucesso. O tal ator que apareceu no vídeo se chama Moisés, mas durante os filmes usava outro nome, Fernando Albuquerque. Em recente entrevista ao site 'RD1 Audiência', ele disse que é heterossexual e que largou a indústria de filmes adultos. Fernando chegou a atuar também como garoto de programa.

O ex-ator gay diz que muitas celebridades o contrataram.

Publicidade

Entre elas, está um famoso apresentador da Record, que surpreendeu pelos seus atributos físicos. A Globo não teria sido procurada por nenhum dos portais que noticiaram o caso para comentar o fato de ter exibido o ator em sua programação. Fernando Albuquerque também era contratado por um cantor. Além de prestar serviços sexuais, ele trabalhou como backing vocal do artista.

Em entrevista ao 'RD1, ele nega que os filmes adultos paguem bem. Pelo contrário, o primeiro cachê, no ano de 2009, teria sido de apenas R$ 500. Na época, o artista erótico passava por dificuldades. Ele, que agora treina artes marciais em uma academia do Rio de Janeiro, conta que foi expulso de casa por não querer frequentar a igreja evangélica do pai e da madrasta. Após os filmes, a família toda virou as costas para ele, menos uma tia, que como sempre, o ajudou a passar por essa fase. De qualquer forma, fazer os filmes foi visto como última possibilidade.