O chefão do Departamento de Esportes da Rede #Globo perdeu seu rentável emprego, nesta segunda-feira (29), por um motivo, no mínimo inusitado. Sabe a #Seleção Brasileira de futebol com Neymar e companhia? Então, agora os amistosos da Seleção vão passar na emissora menos assistida do país, a TV Brasil, que é estatal.

O jornal Folha de S. Paulo divulgou originalmente a notícia, revelando que Renato Ribeiro, o diretor da Central Globo de Esportes, estava deixando o cargo. Quem assume interinamente o cargo é um dos donos da emissora, Roberto Marinho Neto, que é filho de Roberto Irineu Marinho e há dois anos é diretor geral de Esportes do Grupo Globo, que envolve, não só a TV, mas também toda a parte de internet e jornais.

Publicidade
Publicidade

A princípio, ele ocupará o cargo de forma interina, até que seja definido o substituto definitivo.

Renato Ribeiro começou trabalhando na emissora em 1985, como temporário, mas logo foi contratado em definitivo como repórter e editor. Em 2004, ganhou seu primeiro cargo de coordenação, cuidando da Editora Rio. Em 2009, assumiu a direção executiva de Jornalismo, cuidando, além de esportes, também de telejornais. Já em 2013, tornou-se o chefão do Departamento de Esportes, que ficou à frente até esta segunda-feira.

Mas se engana você ao pensar que trata-se de uma renovação, assim como foi feita como os jornalista Bruno Laurence, Ernesto Lacombe, entre outros. Na verdade, agora, Renato Ribeiro foi demitido por um motivo muito mais bizarro.

Globo perde jogos da Seleção para a TV Brasil

Todos na emissora sabem a importância dos jogos da Seleção Brasileira para as receitas da Globo.

Publicidade

Cada jogo transmitido rende milhões à emissora. Desta vez, as partidas entre Brasil x Argentina e Brasil x Austrália, ambas amistosas, que acontecem em 9 e 13 de junho, respectivamente, ficarão a cargo da TV Brasil.

Tudo aconteceu porque a Globo demorou e não renovou o contrato com a Confederação Brasileira de Futebol (#CBF). A entidade decidiu, então, comprar horários na emissora estatal para não deixar o público sem assistir aos jogos.

Mas calma, isto não significa que você não assistirá as eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, assim como também o Mundial de 2022, no Qatar. Essas competições vendem de forma antecipada seus direitos de transmissão, que já foram adquiridos pela Globo.

Transmissão pelo Facebook

Mas a CBF pode, se não houve pronunciamento do Globo, vetar, por exemplo, o trânsito de profissionais da emissora nas dependências da Seleção e tornar a sua vida mais difícil. Além disso, a própria CBF pode concorrer com a Globo, usando seu próprio projeto de transmissão.

Publicidade

Esse modelo de projeto já será testado agora, com o Facebook. Segundo conta o site TV Foco, haverá transmissão também pelo serviço de streaming com cotas publicitárias que chegam ao valor de R$ 2,3 milhões cada. Quem sabe não assistiremos à Copa do Mundo de 2018 pelo Facebook?

Nota da Globo

Segundo a emissora, a CBF queria vender o pacote com todos os amistosos da Seleção até 2022. Esse era o modelo desejado pela Globo. Entretanto, a entidade resolveu vender, neste caso, o direito de transmissão destes dois jogos em separado, o que desagradou a emissora e, portanto, não houve acordo.

Existe um Renato Ribeiro na emissora que era um querido repórter, que também é diretor, este continua na emissora. Na foto o de cima é o Renato Ribeiro demitido. O debaixo, entre Régis Rösing (à esquerda) e Tino Marcos, continua como diretor.

Rede Globo contesta informações

A Rede Globo contestou as informações sobre a demissão do profissional. "“É incorreta a ilação entre a saída de Renato Ribeiro da direção de conteúdo do Esporte da Globo e as negociações dos amistosos da Seleção", afirmou a emissora, via e-mail.

Ainda de acordo com a Globo, a responsabilidade de Renato está associada aos conteúdos esportivos da Globo, do Sportv e do portal Globoesporte.com, sem qualquer relação com as negociações de direitos.

"A saída de Renato foi natural, consensual e planejada e faz parte da evolução da reestruturação do Esporte da Globo, que vem ocorrendo desde outubro do ano passado, quando foi anunciada a criação da nova unidade de Esporte, sob o comando de Roberto Marinho Neto", diz outro trecho da nota.

No e-mail encaminhado à redação Blasting News, ainda foi informado que, conforme planejado, Ribeiro ajudou no processo de redesenho da área, tendo dado importante contribuição para a sua consolidação. Nesse período, ele esteve à frente da cobertura de eventos importantes, entre eles Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

"Na Globo há 31 anos, Renato encerra seu ciclo de sucesso na empresa no final de junho. Roberto Marinho Neto acumulará interinamente as suas funções até que a estrutura definitiva do Esporte seja definida", finaliza a nota.