Morreu na manhã desta sexta-feira (5), aos 70 anos, no Hospital Clementino Fraga Filho, no Rio de Janeiro, o sambista Almir Guineto. A morte ocorreu após complicações renais crônicas e diabetes.

Ele estava internado desde março e há 15 meses lutava contra problemas de saúde, que o impediram de continuar fazendo shows e cumprindo outros compromissos. Por meio das redes sociais, a família comunicou o falecimento do cantor e agradeceu ao apoio dos fãs. Informações sobre o velório e o enterro ainda não foram divulgadas pela família.

A carreira

Almir Guineto nasceu em 12 de julho de 1946, no Morro do Salgueiro, no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

Com vários músicos na família, teve contato com o #Samba desde a infância. Nos anos 70 foi mestre de bateria e um dos diretores da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro.

Junto com Bira, Jorge Aragão, Neoci, Sereno, Sombrinha e Ubirany, ajudou a fundar, no início dos anos 80, o Grupo Fundo de Quintal. Sua passagem em um dos grupos mais tradicionais do Brasil durou pouco e após a gravação do primeiro disco, chamado “Samba é no Fundo de Quintal”, deixou o grupo para seguir carreira solo. Antes, em 1979, tocou cavaco no grupo paulistano Originais do Samba, que teve seu irmão como um dos fundadores. O grupo também gravou suas canções, como “Bebedeira do Zé”.

Ao longo da carreira, gravou 15 discos, o último em 2012, chamado “Cartão de Visitas”. Dentre suas músicas mais conhecidas estão “Caxambu”, "Meiguice Descarada" e “Conselho”.

Publicidade

Notório compositor, teve suas canções interpretadas por outros grandes nomes do samba, como Beth Carvalho - que gravou “Coisinha do Pai” e “Pedi ao Céu”-, Zeca Pagodinho, Alcione e o Grupo Revelação.

Repercussão

Logo após a confirmação da morte do cantor, não demorou muito para artistas do mundo do samba utilizarem as redes sociais para lamentar a perda de Almir Guineto. O Grupo Revelação, através de seu integrante Mauro Júnior, escreveu em sua conta no Instagram: “O samba agora tem seu eterno rei no céu! Obrigado Sr. Almir Guineto!”.

Ex-vocalista do Só Pra Contrariar, Alexandre Pires foi mais um artista as lamentar a morte do cantor. Em sua rede social ele postou a letra da #Música Cenário e escreveu “Descanse em paz, Almir”. “Uma nova estrela explode e um novo brilho surge no céu”, postou o cantor Belo. A escola de samba Portela também se manifestou sobre o falecimento do cantor, publicando uma nota de pesar e se solidarizando com a família. #Luto