O jornal Extra descobriu um fato inusitado sobre a vida sexual de #Joesley Batista e #Ticiana Villas Boas. Uma fotógrafa brasileira flagrou o casal em Nova York, num sex shop. E o mais revelador é que que o casal torrou uma grana enorme comprando um #Vibrador de última geração até com Wi-Fi e outros recursos, enquanto que para gravar o presidente da República, Michel Temer, ele comprou um gravador, segundo a reportagem, 'mequetrefe'.

Mas essa aquisição 'reveladora' foi feita antes de Joesley Batista botar fogo na República, o que, aliás, parece que virou moda, literal e não literalmente. Relembrando, foi Joesley quem gravou Temer numa conversa aparentemente comprometedora, depois questionada por peritos.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, o que deixou Joesley e, por consequência, Ticiana contra o povo brasileiro, foi a tentativa, até então bem sucedida, de corromper políticos e agentes públicos, devolver uma ninharia à União, ser acusado de se beneficiar financeiramente da bomba que soltou na política brasileira e ainda sair completamente ileso, para viver uma vida de luxo fora do país.

Aliás, num dos endereços mais nobres do planeta, a Quinta Avenida, em Nova York. Mas você quer mesmo saber a história do vibrador, certo? A história é setembro de 2015 e o cenário é a Pleasure Chest, um badalado sex shop no Upper West Side em Nova York. É bem perto do apartamento tipo cobertura que o casal tem na cidade. Mas eles não contavam com a astúcia de Adriana Spaca, uma fotógrafa que estava de férias na casa de uma amiga em Nova York e que também frequentou o local que, como relata, parece uma galeria de arte (fálica).

Publicidade

Ao perceber que a língua falada era o português, ela resolveu reparar e conseguiu reconhecê-los.

Spaca ainda contou que aparentemente eles não sabiam que no local os artigos à venda se destinavam ao prazer sexual, mas acabaram, conforme conta, se divertindo com a ideia. A fotógrafa, muito interessada em saber o que eles levariam, ficou surpresa: compraram um vibrador Wi-Fi, que pode ser conectado ao celular e vibrar de acordo com o que define o controlador do objeto. Também decidiram levar lubrificantes em gel. O artigo custava R$ 500 nos EUA, mas, no Brasil, o valor médio é de R$ 2 mil, conforme revela a reportagem do Extra. E vejam só vocês, essas fotos nem são novidade na internet.

Desde 2015, elas circulam livremente à vista de qualquer um, e na época nem repercutiram. As fotos foram publicados no blog do jornalista Álvaro Leme. Mas agora, com toda a repercussão em torno das atitudes do casal, o assunto voltou à tona. As imagens abaixo mostram Joesley saindo da loja, carregando uma enorme sacola preta. Cabe lembrar que o mesmo jornal Extra publicou uma reportagem revelando um lado desconhecido dos dois. Segundo funcionários entrevistados, nenhum dos dois é simpático e não tratam seus funcionários 'como gente'.