O jornalista #Ricardo Boechat sempre fez duras críticas ao cenário da política brasileira. Ele já fez vários comentários negativos sobre as atuações do presidente Michel #Temer, já se revoltou contra a corrupção dos governos petistas e, dessa vez, foi obrigado a ler uma nota de opinião da emissora.

A #Band tem demonstrado que está do lado de Temer e que as mudanças que ele pretende aprovar para o país são fundamentais para melhorar a economia e aumentar o número de empregos.

Dessa vez, Boechat, concordando ou não, teve que defender o presidente. Pelo jeito dele falar, dá para ver que ele estava um pouco constrangido com a ordem imposta.

Publicidade
Publicidade

Temer é investigado por tentativa de obstrução à Operação Lava Jato conforme delação do dono do frigorífico da JBS, Joesley Batista. O empresário conseguiu gravar áudios do presidente sem que ele percebesse. Nas conversas, Temer acaba concordando com as falas de Joesley, inclusive sobre manter uma boa relação com o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que está preso em Curitiba. Segundo a Procuradoria-geral da República, Temer apoiou a compra do silêncio de Cunha.

O presidente se defendeu e pediu para que os áudios fossem analisados por uma perícia. De acordo com a defesa de Temer, os áudios foram editados para incriminar o presidente.

A Band, em sua nota de opinião, afirma que Temer foi vítima de um "ladravaz", que seria uma pessoa que corrompe para enriquecer.

Trechos do editorial

Boechat começa falando sobre a turbulência do cenário político e alerta que a economia, diante disso, acaba ficando para trás.

Publicidade

Conforme as palavras do jornalista, da economia depende a vida dos brasileiros e hoje o país vive uma crise dramática de desemprego, que atinge 14 milhões de pessoas por todo o Brasil.

Boechat também citou sobre a importância de julgar os casos de corrupção e enaltecer o trabalho da Justiça no país. Nada pode corromper a Justiça. O jornalista falou sobre o episódio de um "ladravaz', onde a pessoa procura se enriquecer recebendo as benesses de delator privilegiado aós grampear o presidente da República.

Rumo

No final do trecho, Boechat ressalta que o Brasil precisa seguir o seu rumo de uma maneira clara como está sendo feita pelo presidente Temer, após ter pego um governo em péssimas situações deixadas pelos antecessores.

A Band comentou que espera e acredita que Temer continuará dando sequência às medidas que visam o bem para o país.