Fazer uma novela não é algo fácil. Para colocar os capítulos no ar, muitos profissionais são envolvidos, e é necessário um bom investimento, juntamente com muita e disposição. Até aí, não há novidade alguma. Mas o fato é que os moradores do município de Mesquita, na Baixada Fluminense, estão descobrindo outras faces da produção mais rentável ta TV brasileira, e olha que não é das mais positivas. Eles não estão gostando do fato de uma personagem da novela 'Rock Story' ser natural da região. De acordo com informações do portal de notícias R7, em reportagem publicada nesta segunda-feira (22), eles estão em pé de guerra com a Rede Globo. A novela das sete gira em torno do personagem Gui Santana, interpretado pelo ator Vladimir Brichta, mas não é ele quem está irritando o povo da região, mas sim uma menina da trama, que nem aparece tanto assim na novela.

Publicidade
Publicidade

Quem está gerando toda a confusão é a Dona Néia interpretada pela atriz Ana Beatriz Nogueira. Na novela, ela lembra que nasceu em Mesquita e passa a impressão que, pelo fato de nascer em um ambiente mais humilde, teria alguns desvios de caráter. Ou seja, a trama deixa no ar uma forte ligação e generalização entre a cidade ( local de nascimento do personagem) e a personalidade dela. A forma como a mulher fala irrita os telespectadores da região. Por vezes, Dona Néia parece apenas estar interessada mesmo é na fortuna de seu filho cantor. Ela faz a mãe de Léo Régis, personagem do ator Rafael Vitti, ex-'Malhação'. Para os moradores de Mesquita, a personagem que seria cidadã da cidade é preconceituosa. A mãe de Léo Régis chega a chamar os ex-vizinhos de "aquele povinho da Baixada".

Publicidade

Não é de hoje que a Globo provoca polêmica ao tratar um tema. Por isso, ao final do capítulo de todas suas produções dramatúrgicas, o canal faz questão de lembrar que o que o telespectador verá é apenas uma obra de ficção e que, sendo assim, não tem o compromisso de se parecer com a realidade.

Cidadãos de Mesquita vão processar a Globo

Pelo menos seis moradores da região foram até ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Eles querem ser indenizados pelo prejuízo que a emissora teria provocado à comunidade. Além disso, os cidadão querem uma retratação da Globo diante do povo da região. De acordo com os moradores, esse tipo de comportamento apenas reforça o preconceito que já existe na região. Uma das pessoas que protesta contra a Globo conversou com o jornal 'O Dia'. Uma moradora de Mesquita, identificada como Adriana Cosme, de 34 anos, disse que a impressão que fica é de que o local onde vive é ruim e que acaba tendo vergonha de contar onde mora.

"Infelizmente, quando dizemos ser de Mesquita em outras cidades, em hotéis, por exemplo, há sempre uma piadinha lembrando como o município é difamado na novela. Me sinto envergonhada", disse ela ao falar sobre a situação. #Mesquita RJ #Novelas