O príncipe Evil-Merodaque (Kayky Brito), na novela “O Rico e Lázaro”, será o rei após a morte do pai Nabucodonosor (Heitor Martinez). Mas, o reinado do novo rei vai durar pouco tempo por causa das ameaças de sua irmã Nitócris (Sthefany Brito) e da traição do seu cunhado, que ainda não foi revelada.

Essas revelações fazem parte da história real da Babilônia e, por isso, é possível que haja algumas mudanças no decorrer da trama bíblica adaptada por Paula Richard.

Joaquim deveria ser rei em Judá?

A autora surpreendeu a todos por não ter colocado o jovem Joaquim (Henrique Filgueiras) para assumir o trono em Jerusalém por alguns meses.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a Bíblia, Joaquim foi o rei mais jovem de Judá após a morte do pai Eliaquim (Leonardo Medeiros).

O rapaz chegou a assentar no trono antes de ser levado cativo para a Babilônia junto com a mãe Neusta (Vera Zimmerman), a rainha de Judá. Mas, a escritora da trama colocou de imediato Zedequias (Jandir Ferrari) como rei e fez os babilônicos levarem Joaquim e Neusta como cativos.

Assassinado de Evil-Merodaque

Voltando para o novo rei, Evil-Merodaque vai reinar por dois anos ainda até o seu cunhado o matar. Na história verdadeira da Babilônia, o assassino era o Neriglissar, mas como na novela ainda não existe esse personagem ou não existirá, acreditarmos que seja Nebuzaradã (Ângelo Paes Leme), o chefe da guarda real de Nabucodonosor.

Com a mudança surpreendente dos reis de Judá na novela, acredita-se que autora também possa mudar o assassino do novo rei e colocar a culpa em Nitócris ou qualquer outro nobre do palácio que queira tomar o trono da Babilônia.

Publicidade

Seguindo a história, acreditando que Nebuzaradã seja o tão Neriglissar também chefe da guarda, ele assume o reino por quatro anos. Em seguida, o seu filho, que ainda não sabemos se será de Kassaia (Pérola Faria) ou de Sammu-Ramat (Christine Fernandes), assume o reino por um pequeno tempo de um mês.

Após essa família, os familiares da princesa Nitócris (Sthefany Brito) por questões desconhecidas na história assumem o trono da Babilônia. Porém, com essas revelações, como já dizemos aqui, a autora pode mudar algumas coisas na sua novela como aconteceu com Renato Modesto na novela “A Terra Prometida”.

Com o decorrer do folhetim dirigido por Alexandre Avancini, o autor e a própria emissora da Barra Funda mudaram os destinos de vários personagens no final da novela. Temos em mente que isso também possa ocorrer no folhetim de “#O Rico e Lázaro”.

Se a autora teve a coragem de mudar um pouco o destino de Joaquim, porque não mudaria o destino dos reis babilônicos? Lembrando que mesmo que a autora mude ou tire algum rei do trono babilônico na novela bíblica, ela fará de tudo para encaixar os dois principais personagens no caminho dos reis, que é o foco da novela 'O Rico e Lázaro'

A trama bíblica dirigida por Edgard Miranda vai ao ar de segunda a sexta-feira, logo após a reprise de “A Escrava Isaura” e antes do “Jornal da Record”.

Publicidade

Confira o vídeo abaixo sobre a morte de Chaim em "O Rico e Lázaro":

#Record TV #Novelas