O pastor Silas Malafaia não gostou nem um pouco da entrevista que o padre Reginaldo Manzotti deu à revista "Veja" na última semana, criticando o crescimento desenfreado de evangélicos nas últimas três décadas e ainda ironizou dizendo que a teologia da prosperidade é um discurso barato com a finalidade de atrair os pobres. Segundo o padre, é tudo balela essa filosofia barata de “me dê um Fusca que te devolvo uma Mercedes”.

Para ele, isso soa como falsidade e fez questão de ressaltar que, num país miserável onde falta o básico, educação, saúde e alimentação, qualquer #Religião que faça promessas ao fiel, de prosperidade e cura de doenças, naturalmente deve prosperar.

Publicidade
Publicidade

Sentindo-se afrontado, Malafaia partiu para a briga e rebateu as críticas de Manzotti agressivamente, chamando-o de preconceituoso por achar que igreja evangélica só prospera em periferia. O pastor disse que ela também cresce em bairro nobre.

Para ele, uma pessoa por ser pobre não é burra nem idiota, tão pouco pode ser enganado por qualquer um. Ele dispara furioso que durante séculos não foram os evangélicos exploraram a boa fé dos pobres, conforme mostra a história. Ainda não querendo engolir o que segundo ele, foi um desaforo, Malafaia disse que o padre perdeu uma boa oportunidade de ter ficado calado e citou a frase que o rei da Espanha, Juan Carlos, falou para o ex-presidente da Venezuela Hugo Chávez: "Por qué não te callas?"

Ainda sem aceitar a afronta, o presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo alfinetou o religioso católico dizendo que a pessoa até pode dar um Fusca esperando receber uma Mercedes, contudo se não ganhar nada, pode apostar que cai fora.

Publicidade

Malafaia deixou claro que preferia o padre cantando a falando tanta asneira sobre a religião alheia. Ele ainda fez um desafio a Manzotti: se ele que é tão correto, abra suas finanças e deixe o Brasil conferir.

Pregando o Evangelho

Para o pastor Silas Malafaia, o número crescente de evangélicos no Brasil, contrastando com a perda de inúmeros fieis da Igreja Católica, tem uma explicação única: a pregação da Bíblia. Para ele, a Igreja Católica não prega mais o Evangelho que pode transformar pessoas e ainda alfineta que ninguém vê um padre com a Bíblia na mão.

Segundo ele, falta incentivo aos fieis católicos para que leiam mais o Livro Sagrado, conheçam a verdadeira história de Jesus Cristo e saibam que ela condena a idolatria de ponta a ponta. Malafaia também critica os dízimos recolhidos pela Igreja Católica e enviados direto para o Vaticano, ao contrário das igrejas evangélicas que fazem investimento nos templos locais. #silasmalafaia #PadreReginalManzotti