Durante uma entrevista ao jornal Extra, o promotor responsável pela Vara Criminal de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, Eduardo Paes Fernandes, deu alguns detalhes do andamento do processo contra o cirurgião plástico e ex-BBB Marcos Harter.

O médico, que tentou recentemente arquivar o processo de agressão no qual é réu, teve seu pedido negado pela Justiça. De acordo com o promotor, a defesa de Marcos alegou que o episódio protagonizado por seu cliente e sua ex-namorada, a ex-BBB #Emilly Araújo, não se caracteriza como violência doméstica pelo fato de a 'agressão' não ter acontecido dentro da residência fixa do casal. O promotor Eduardo Paes ainda relatou que o processo voltará a ser analisado pelo juiz de direito Marco Couto, escolhido pelo Ministério Público para julgar o caso.

Publicidade
Publicidade

Indagado sobre o próximo passo, o promotor se limitou a dizer: ''É preciso investigar se houve ou não o crime''.

Marcos, que desde que deixou o reality show vem mantendo relações estreitas com seus milhões de fãs e seguidores, revelou por diversas vezes que descarta qualquer tipo de relação e reaproximação com Emilly, chegando até a pedir encarecidamente para que seus fãs e pessoas que realmente gostam dele não insistam em uma relação baseada em traições e parem de uma vez por todas de alimentar expectativas de um possível relacionamento.

Entenda o caso

Emilly e Marcos foram sem dúvida os protagonistas da décima sétima edição do Big Brother Brasil. Eles, que desde os primeiros dias de confinamento iniciaram uma relação amorosa, viviam trocando farpas durante suas inúmeras discussões dentro da casa.

Publicidade

A última grande briga do casal se deu durante a festa 'Emoções', que aconteceu na madrugada do dia 10 de abril. Eles, que demonstravam estar com os nervos à flor da pele pela aproximação de mais um paredão que definiria a composição da grande final do reality, protagonizaram para todo o Brasil uma briga intensa com direito a uma série de acusações da parte de Emilly contra Marcos que, alterado, partiu para a agressão física, encurralando a namorada contra a parede e segurando de forma ríspida e bruta seus braços e pulsos.

A ação, vista como imprópria e agressiva, resultou na expulsão do cirurgião da casa do BBB. Fora do reality, ele foi intimado a prestar depoimento no dia 12, na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

Emilly, que deixou o programa dia 13, como a grande campeã, se apresentou à DEAM na manhã do dia 17 de abril. Ambos foram ouvidos pela delegada Viviane C. Ferreira. #Marcos Harter