A Ucrânia já foi uma das mais representativas repúblicas do ex-império soviético, mas hoje vive às turras com o governo do Kremlin de Vladimir Putin; tanto é assim, que a região separatista de Donbass e arredores preferem estar debaixo da administração da Rússia do que fazer parte territorial da Ucrânia, isso sem contar a #Crimeia, que foi novamente incorporada por Moscou, local onde os russos possuem uma importante base naval. Diante de todo este cenário de conflitos e disputas, o governo ucraniano não perdeu tempo e vem tomando medidas de retaliação contra a Rússia e seus simpatizantes, mesmo que não sejam cidadãos natos russos.

Foi o que aconteceu, por exemplo, com o consagrado ator norte-americano #Steven Seagal, o qual foi terminantemente proibido de entrar na Ucrânia nos próximos cinco anos, sob a alegação de que tal medida visa a segurança nacional do país do leste da Europa.

Publicidade
Publicidade

Primeiro a notícia foi veiculada pelo portal “Apostrophe” e posteriormente houve a confirmação do governo de Kiev junto a outros canais noticiosos do exterior, como é o caso do jornal da Grã-Bretanha “The Guardian”.

O documento oficial das autoridades da Ucrânia diz que o famoso Seagal nutre e demonstra comportamentos de fato perigosos à sociedade e que são contrários aos interesses nacionais ucranianos, principalmente no que diz respeito ao quesito segurança.

É mais do que notório que Steven Seagal é um admirador declarado da Rússia e, para agravar ainda mais o contexto, há seis meses a personalidade recebeu por meio do presidente Putin, o direito a ter cidadania russa.

Como frisado acima, russos e ucranianos não vivem os melhores dias de relação. A anexação do território da Crimeia parece ter sido o estopim para a ruptura diplomática total entre as duas nações, o que Seagal disse publicamente que é algo "bem razoável" de ter sido feito por Moscou.

Publicidade

Não foi à toa, então, que o astro promoveu um show no coração da Crimeia empunhando uma bandeira separatista diante do grande público que compareceu.

Já no ano de 2015, tanto Steven quanto outros artistas internacionalmente reconhecidos (Gérard Depardieu, o ator da França, é mais um exemplo de ativista pró-Rússia nesse imbróglio), tiveram os seus nomes registrados em uma lista de pessoas proibidas, uma vez que resolveram optar em ficar do lado da Rússia e contra as ações políticas, diplomáticas e militares da Ucrânia.

Por outro lado, a proibição do ingresso de Steven Seagal por cinco anos em território ucraniano ocorreu às vésperas dos festejos da competição musical chamada “Eurovision”, festival cuja participação da Rússia inclusive já foi proibida.

A conclusão que se chega é como se Steven Seagal estivesse se importando com a proibição determinada pelo governo ucraniano de Kiev. #Vladimir Putin