No último sábado (20), Thammy Miranda protagonizou um episódio emocionante durante o Programa #Raul Gil, no SBT. O filho da "Rainha do Rebolado" participou de um quadro ao lado do pastor evangélico Cláudio Duarte, em que acabaram debatendo temas polêmicos como homofobia.

O pastor deixou claro que não apoia o casamento homossexual, mas que respeita sob todas as instâncias os indivíduos com orientação sexual diferente daquela considerada “tradicional”.

Thammy, que passou por diversas mudanças físicas desde que se assumiu homossexual em 2006, confessou ao pastor que ele foi o único que demonstrou o devido respeito. O filho de Gretchen ainda esclareceu que muitos artistas que se dizem modernos não o tratam tão bem quanto o pastor ali presente.

Publicidade
Publicidade

Diante do comentário, o líder religioso relembrou episódios de sua infância em que, por conta dos diversos relacionamentos amorosos do pai, ele viveu em diferentes casas, e que por isso desenvolveu uma personalidade introvertida.

O pastor lembrou que em uma dessas ocasiões, morou com um homossexual com quem desenvolveu uma relação de amizade fraterna. Diante da lembrança, Cláudio Duarte ficou com os olhos marejados e chegou a quase perder a voz. A cena aconteceu durante o quadro Elas Querem Saber.

Thammy já se emocionou em outras edições do programa

Essa não é a primeira vez que #Thammy Miranda se emociona no Programa Raul Gil. Em outra situação, sua mãe, Gretchen, foi a convidada para o quadro.

Lá, Thammy aproveitou para pedir desculpas a mãe, dizendo que entende que os pais criam expectativas a respeito de seus filhos, e que a homossexualidade ou a transsexualidade não é uma escolha.

Publicidade

Emocionada, Gretchen afirmou estar feliz ao ver o filho satisfeito com o próprio corpo, cabelo e com as intervenções que fez para ficar mais masculino. A mãe não poupou elogios, e deixou muito claro que não se importa com a orientação sexual ou de gênero de Thammy, e apenas com a sua felicidade e caráter.

Em 2016, Thammy anunciou em seu instagram que iria deixar o Programa Raul Gil. Na época, ele relatou que muitas pessoas perguntavam por que ainda fazia parte de um quadro chamado “Elas Querem Saber”, uma vez que Thammy vinha lutando para ser tratado no masculino.

Na publicação, ele afirmou que estava lá não para perguntar por si, mas para fazer as perguntas em nome de quem estava em casa e não tinha acesso aos artistas.

Embate religioso já marcou presença no quadro "Elas Querem Saber"

Em 2015, o mesmo quadro recebeu o radical pastor Marcos Feliciano. Durante a gravação, como não poderia deixar de ser, ele defendeu ideias como a cura gay e condenou veementemente o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em determinado momento, o religioso chegou a chamar Thammy de “anta”, o que levou os níveis de estresse do programa ao mais alto possível. Os microfones tiveram que ser cortados e a programação quase foi interrompida por conta da discussão, que por muito pouco não evoluiu para agressão física. #Televisão