Whindersson Nunes é uma das figuras mais conhecidas da internet. Ele ficou muito conhecido devido aos vídeos que faz para o #YouTube. A celebridade namora outra personalidade da web, Luísa Sonza e, frequentemente, vira notícia por conta de seus comentários polêmicos.

Nesta quinta-feira (18), por exemplo, Whindersson Nunes voltou a “mitar” na web - gíria que se utiliza para algo que as pessoas gostam muito e repercute bastante - quando começou a comentar as polêmicas políticas pelas quais passa o país. Apesar de ser um comediante nato, Nunes aproveitou o fato de ter milhões de seguidores nas redes sociais e até falou com seriedade.

Publicidade
Publicidade

Em alguns posts, inclusive, ele disse o que faria caso fosse presidente do Brasil.

A delação bomba e a não renúncia de Temer

A revolta de Whindersson foi publicada poucas horas depois do Brasil saber uma notícia bombástica envolvendo o mundo da política. Um dos donos da JBS (empresa que gere marcas como a Friboi), o empresário Joesley Batista, em depoimento dado para a Operação Lava-Jato, acusou o presidente do Brasil, Michel Temer, do PMDB, de ter dado o aval para que uma mesada continuasse a ser paga para um polêmico político.

Na delegação, Joesley cita que o pagamento era para manter o ex-deputado federal, preso em Curitiba, capital do Paraná, em contínuo silêncio. Temer nega o aval e já disse em pronunciamento que não vai renunciar. O peemedebista também pediu que a ação seja investigada.

Publicidade

Whindersson Nunes no Twitter

O #youtuber conhecido começou a falar sobre política, devido a tal acontecimento. Ele disse que caso chegasse ao posto mais alto da política brasileira, teria que ter uma lei que obrigasse os candidatos a fazer uma espécie de dancinha antes de cada propaganda eleitoral.

O famoso da internet também brincou com o fato de muita gente confundir Michel Temer com Michel Teló e compartilhou uma publicação do cantor famoso, na qual ele também garantiu que não iria renunciar.

Mas sobrou tempo, é claro, para falar de coisa séria. Para #Whindersson Nunes, o responsável pela permanência dos mesmos nomes e partidos no poder seria o dinheiro. Ele pede para que os seus milhões de seguidores façam uma melhor análise dos candidatos e lembrem-se que serão eles que vão gerir as oportunidades nas cidades de quem vota.

Publicidade

O namorado de Luísa Sonza ainda solicitou que as pessoas parem de vender o seu voto no país, mesmo que elas estejam passando por grande dificuldade financeira. Ele fala em bem maior da sociedade.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante.