O jornalista [VIDEO] Hermano Henning encerrou o seu contrato com a emissora #SBT, depois de 23 anos de parceria. No último dia 31, o contrato venceu e não foi renovado pelo canal comandado por Silvio Santos.

Os rumores sobre a possível dispensa de Hermano já aconteciam há alguns meses. Tudo começou com o fim do Jornal Do SBT, atração que era apresentada pelo profissional.

O jornalista já havia deixado a emissora há uns anos e passou uma temporada em Nova York, como correspondente internacional da Rede Globo. Mas, em seguida, retornou ao SBT e assumiu a bancada do Jornal que levava o nome da emissora.

Em janeiro deste ano, no entanto, a atração foi encerrada e Henning passou então a comandar o SBT Brasil, que vai ao ar somente aos sábados.

Publicidade
Publicidade

A emissora e o âncora já haviam chegado a um acordo em meados de fevereiro, mas optaram por estender o vínculo empregatício por mais três meses. Agora, no entanto, é oficial que ele não faz mais parte do quadro de funcionários do canal.

SBT não aceitou a proposta do jornalista

Segundo entrevistas concedidas a outros veículos, o jornalista chegou a propor para a emissora que comandasse um programa dominical intitulado Horse Brasil, que falaria sobre cavalos, assunto que Henning adora.

Ele, inclusive, comanda o programa de mesmo nome no Canal Rural. A paixão por equinos é tanta que o jornalista possui um haras na região de Sorocaba, interior de São Paulo, onde cria mais de 90 cavalos das mais variadas raças.

Publicidade

Ele mesmo acompanha o desenvolvimento dos animais e a especialidade do local são as raças Quarto de Milha, Puro Sangue Inglês e Paint Horse. Apesar de toda a paixão e o amplo conhecimento pela espécie, o projeto de levar o programa específico sobre cavalos para a emissora não rendeu negociações.

Hermano Henning cobriu grandes eventos, como as Olimpíadas de Moscou e a morte de Charles Chaplin

A saída de Henning do #Jornalismo televisivo deve ser temporária. O jornalista possui uma carreira muito extensa e já esteve nos principais grandes veículos impressos e emissoras de #TV.

Nascido em 1945, ele passou pela Revista Veja e pelo jornal O Estado de S. Paulo, antes de se enveredar pela televisão, quando iniciou a carreira na Rede Globo.

Cobriu, em 1977, o enterro de Charles Chaplin na Suíça, além dos Jogos Olímpicos de Moscou, um dos mais icônicos da história, e a morte de Tom Jobim, entre tantas outras notícias de imensa importância para o Brasil e o mundo.

Ele também foi um dos responsáveis pela criação do escritório do SBT em Washington, nos Estados Unidos, no final da década de 80, que possibilitou à emissora acompanhar de perto grandes acontecimentos internacionais.