Um dos mais famosos apresentadores televisivos da atualidade, o comediante #Danilo Gentili, apresentador do programa "The Noite", do Sistema Brasileiro de Televisão (#SBT), enfrenta novos problemas, justamente após a divulgação por meio das redes sociais de um processo movido pela deputada petista Maria do Rosário, do Estado do Rio Grande do Sul. O apresentador havia sido intimado, por meio da Procuradoria da Câmara dos Deputados, em razão de uma acusação da deputada no que se refere a um processo em que a parlamentar fez prints de postagens do humorista no microblog Twitter.

Ela entendeu que as mensagens eram de caráter difamatório contra a mesma.

Publicidade
Publicidade

Após o recebimento da notificação, Gentili publicou um vídeo no Facebook, na última segunda-feira (29). No vídeo, cuja divulgação foi disponibilizada para seus seguidores nas redes sociais, o apresentador ironiza a notificação, rasgando-a e a esfrega em suas partes íntimas, por dentro da calça.

Posteriormente, Gentili reúne os papeis picados e os coloca dentro do mesmo envelope, dirige-se aos Correios e o encaminha para a deputada. Após o ocorrido, Maria do Rosário se defendeu, afirmando que "sofreu outro ataque daquele que se diz comediante, por meio de um viés machista e autoritário e que Gentili deverá responder à Justiça", ressaltou.

Processo movido por jornalista

Não bastasse a polêmica alcançada por meio do processo movido pela deputada Maria do Rosário, o comediante Danilo Gentili enfrenta um novo caso que resultou em condenação.

Publicidade

Na ação movida pelo jornalista Gilberto Dimenstein, o apresentador Danilo Gentili terá que arcar com o pagamento de uma multa diária no valor de R$ 1 mil. Danilo Gentili deverá indenizar o jornalista, caso não retire de suas postagens nas redes sociais, publicações consideradas de conteúdo ofensivo ao profissional da imprensa.

A decisão favorável a Dimenstein foi concedida pelo juiz Edward Albert Lancelot, da 35ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Gentili foi processado por chamar o jornalista nas redes sociais de "repugnante".

Conforme decisão do juiz, "há prova inequívoca que o réu divulgou mensagens que desabonam a imagem do autor, cujo indício justifica a sua pretensão para que o réu retire a publicação considerada ofensiva, sob aplicação de uma multa diária". O jornalista Gilberto Dimenstein comemorou a decisão do juiz e afirmou que irá doar a indenização à Orquestra Sinfônica de Heliópolis, em São Paulo. #Câmara dos Deputados