O Ministério Público Federal abriu um processo contra o SBTpara que a emissora se retrate e pague uma multa no valor de R$ 500 mil por conta de um comentário da jornalista Rachel Sheherazade, veiculado no telejornal #SBT Brasil.

Para o MPF, a jornalista apoiou um ato de "justiça com as próprias mãos", onde nas imagens da reportagem é possível ver um grupo de pessoas agredindo à pauladas um suposto jovem infrator, de 15 anos de idade. Nas imagens é possível ver também que o grupo amarrou o rapaz sem roupas em um poste de luz. Este fato aconteceu na Zona Sul do Rio de Janeiro, em 2014.

Na mesma época, quando a matéria foi ao ar, a jornalista disse que os registros criminais do agredido era "mais sua do que pau de galinheiro", defendendo as agressões realizadas pelo grupo.

Publicidade
Publicidade

Na mesma exibição, a jornalista completou os seus comentários "cheios de adjetivações", afirmando que "o marginalzinho" amarrado no poste seria tão inocente que ao invés de prestar queixa resolveu sair correndo".

Continuou completando “o contra-ataque aos bandidos é o que eu chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite”.

Em apelação do processo que foi arquivado, o procurador Walter Claudius Rothenburg constesta a sentença.

O processo aberto pelo MPF, tem o objetivo de resguardar e assegurar a integridade física das pessoas menores de idade, bem como assegurar contra a incitação à violência.

A MPF requer inclusive, que a emissora de #Silvio Santos veicule um quadro no mesmo telejornal, se retratando dos comentários da jornalista, o descumprimento acarretará em uma multa diária no valor de R$500 mil.

Publicidade

A veiculação terá que informar ainda, que a incitação a violência, tal como "justiça com as próprias mãos" não é aceita pelas autoridades competentes e quem a pratica está cometendo crime passível de pena, tais atos constituem crimes ainda "maiores" que o furto.

A PRDC pede também a indenização no valor de R$532 mil por dano moral coletivo. O SBT tentou recorrer alegando liberdade de expressão, mas para o MPF entendeu que a "liberdade de expressão" não pode ultrapassar o bem maior que é a vida, e nem ser usada este argumento para burlar a lei, na qual julga a incitação a violência.

rumores do descontentamento do SBT para com a apresentadora. Porém, o comando da emissora ainda não se manifestou publicamente sobre o caso.

E aí, o que você acha que de fato o SBT deva fazer?

A jornalista de fato errou, ou está apenas usando o direito à liberdade de expressão?

Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos! #Rachel Sheherazade