Não é de hoje que o programa vespertino do #SBT "Casos de Família" é alvo de críticas sobre a veracidade dos temas e dos participantes envolvidos em determinadas situações. Vira e mexe na internet são levantadas teorias que reforçam que o programa é uma "grande brincadeira" pela audiência.

Dessa vez quem veio a público revelar tal teoria foi a travesti "Thalita", participante do programa da última quarta-feira (21), no tema "Nasci mulher em um corpo de homem, e adoooro seu trouxa".

Em vários comentários no perfil de rede social da transexual ela agradece aos seus amigos por a terem a assistido no programa, e declara que a atração é toda combinada.

Publicidade
Publicidade

Ela afirmou ainda que a "Drag Queen" e seus parentes a adoram, e o fato de se referirem a Thalita pelo pronome masculino também era combinado. Thalita afirma que todos os seus amigos e parentes a respeitam e gostam dela.

A moça relata ainda que a única parte plausível do programa é a parte em que a psicóloga Dra. Nair dá seu parecer, porque para Thalita é uma ótima forma de alertar à sociedade sobre diversos assuntos, mas salientou que o "resto" é tudo uma grande mentira.

Thalita alerta ainda que o programa é uma ferramenta importante de informação e quebra de tabus que são criados pelos mais conservadores.

No programa a cunhada de Thalita afirma diversas vezes que não a aceita na condição de transgênero e que por esse motivo afasta o sobrinho da moça para "preservá-lo" de eventuais curiosidades acerca da identidade de gênero.

Publicidade

Este fato também é desmascarado por Thalita, que afirma em seu perfil que seu sobrinho a ama, e que não há nenhum incentivo de afastamento por parte dos pais da criança.

Porém, analisando as postagens da moça percebe-se que em momento algum tal armação tenha sido incentivada pela produção do SBT.

Por outro lado a emissora de #Silvio Santos se manifestou e respondeu que a seleção do "Casos de Família" é feita através de entrevistas e documentos, e que não tem total controle sobre eventuais exageros nas versões contadas pelos participantes, e salientou que se os elementos principais estiverem de acordo na hora da análise pelos produtores, dificilmente será constatado que tal história é mentirosa.

A emissora terminou seu manifesto de forma enfática: "nossa seleção é através de entrevista e não de detector de mentiras", escreveu.

E então, será que a armação partiu por parte de Thalita ou do próprio SBT? Deixe seu comentário. #Casos de Família