Neste último sábado (03), ocorreu o #UFC 212, com a presença de ilustres lutadores como, por exemplo, Vitor Belford, Erick Silva e José Aldo. O evento aconteceu na Arena Jeunesse, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Alguns famosos também resolveram prestigiar os brasileiros, e dentre eles estavam a atriz Paola Oliveira, que em seu atual papel na novela "A Força do Querer" é uma lutadora, Giovanna Antonelli, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbanck. Além deles, o deputado federal #Jair Bolsonaro também compareceu ao evento, o que "tirou a paz" de Bruno Gagliasso.

Ewbanck e Gagliasso se sentiram muito mal ao chegarem na área VIP do evento, e verem que suas cadeiras ficavam de frente para Jair Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade

O deputado estava sentado sozinho e o casal de #atores não gostou em ter que "dividir" o mesmo espaço com o parlamentar. Bolsonaro se mostrou muito assediado durante o evento, e como já é conhecido como um deputado polêmico, ele tirou várias fotos. O ator Bruno Gagliasso não gostou nada de estar sentado naquele lugar e teve a ideia de abandonar o evento e terminar de assistir as lutas em sua própria casa, com a mulher Ewbanck.

Bruno e Giovanna acabaram não assistindo às lutas mais esperadas da noite: Vitor Belfort x Nate Marquardt, José Aldo x Max Holloway, Cláudia Gadelha x Karolina Kowalkiewicz. A princípio, foi relatado que o encontro entre os atores e o deputado foi a maior confusão.

Ao chegar em casa, Bruno ainda fez uma postagem polêmica na rede social Twitter. Ele avaliou que estaria bem melhor de frente de sua televisão e bem longe de Jair Bolsonaro.

Publicidade

Polêmicas de Bolsonaro

O parlamentar é muito comentado nas redes sociais, e é conhecido por dizer "tudo o que pensa", agradando ou desagradando muitas pessoas, inclusive famosos. Uma de suas polêmicas envolveu a deputada Maria do Rosário, a quem ele disse que ela "não merecia ser estuprada", após a mesma acusá-lo de ser um "estuprador".

Há também uma polêmica envolvendo o Conselho de Ética na Câmara dos Deputados. Bolsonaro disse que o Coronel Brilhante Ustra seria um "herói" do povo brasileiro. Ustra ficou conhecido como "torturador" durante a época da Ditadura militar. Jair comentou sobre o Coronel quando estavam sendo realizadas as votações do processo de impeachment da então presidente da República, Dilma Rousseff.

Nas redes sociais o parlamentar ganha grande visibilidade, sendo chamado de "herói" e "mito".