Nem mesmos os #Famosos estão isentos de serem enganados. Os atores da emissora Rede Globo de Televisão se encontraram em uma saia justa quando descobriram que poderiam estar sendo enganados pela advogada de confiança do casal.

Na última quinta-feira, 1º, Giovana e Bruno prestaram uma queixa contra Isabela, advogada que estava encarregada de cuidar de ações burocráticas do casal, tal como um imóvel que estava sendo leiloado. O caso aconteceu em 2010, mas somente agora os atores decidiram levar o caso à Justiça. Segundo eles, a advogada teria recebido um cheque referente ao pagamento de um imóvel do casal, que estava sendo leiloado.

Publicidade
Publicidade

A profissional do Direito não teria dado nenhum parecer sobre o caso, e também sobre o suposto cheque que havia recebido pelo imóvel.

Isabela compareceu a delegacia onde foi feito a queixa e disse em depoimento que em momento nenhum fez posse de qualquer quantia em dinheiro ou cheque que pudesse pertencer ao casal. Ainda disse que o cheque recebido era apenas para pagar seus honorários de quando trabalhou no processo.

Na época, Isabela era namorada de Chico Salgado, grande amigo de Gagliasso. No entanto, o relacionamento dos dois acabou, e após esse episódio a moça teria sumido e deixado de dar qualquer retorno sobre o processo de imóveis, do qual estava encarregada.

Houve manifestações por parte de Bruno para que a moça lhe passasse o número do processo, para que ele mesmo pudesse entrar na Justiça para esclarecer o caso, além da quantia que também havia investido.

Publicidade

Mas Isabela teria negado lhe passar qualquer informação.

Durante uma entrevista, a atual advogada do casal, Mariana Zonenschein, não citou os valores que foram pagos a ex-advogada. Mas afirmou que a quantia disponibilizada teria sido para o leilão e não para qualquer outro fim.

A acusada foi advogada do casal até o ano de 2016. Isabela diz que atuou em mais de 11 processos referentes a Bruno e Giovana, e que durante todo seu trabalho ligado a eles foram feitas inúmeras transferências bancárias, chegando até mesmo a R$80 mil.

A profissional do Direito diz que o que aconteceu não é ilegal, e que tem como comprovar que todo dinheiro que ficou em sua posse foi totalmente legal e referente aos serviços prestados.

O caso ainda não se tornou um processo, é apenas uma queixa. A moça já compareceu a delegacia para esclarecimentos e foi liberada em seguida.

O que pensa sobre o caso? Quem estaria certo? #2017