Na última quinta-feira (29), o polêmico humorista e apresentador, Danilo Gentili sofreu um revés no judiciário. Ele estava processando o jornalista José Trajano por crime contra a honra e pedia R$ 1 milhão de reais de indenização, mas o juiz que analisou o caso, absolveu o acusado e Gentili voltou para casa de mãos vazias.

A briga

A desavença entre os dois começou em maio do ano passado, quando Gentili foi convidado a participar do programa Bate Bola na #ESPN Brasil. Trajano, que na época trabalhava no canal, comentou depois em outro programa (Linha de Passe) que ele e parte da equipe que atua no canal se sentiu aborrecida com a presença do humorista.

Publicidade
Publicidade

Dizendo estar falando em nome de um um grupo da Espn e dele, afirmou que a presença de um sujeito que faz apologia ao estupro em nome do humor, "um engraçadinho", irritou e deixou enojado esse grupo. O jornalista ainda teceu críticas aos colegas de casa que tiverem a atitude de trazer tal convidado.

Apesar de não ter citado diretamente o nome de Gentili, todos sabiam que o jornalista, que chegou a ser o diretor da Espn Brasil, estava se referindo ao humorista.

A afirmação de que é um sujeito que faz apologia ao estupro em nome do humor, referia-se a uma “brincadeira” feita por Gentili em uma rede social, em 2012, quando chamou de “gênio" alguém que espera uma mulher ficar bêbada e apagar para depois fazer sexo com ela. Em 2016, após o caso chocante de uma jovem que foi estuprada por 30 homens, prints com a antiga postagem de Gentili foram expostos e o humorista foi muito criticado por uns e defendido por outros.

Publicidade

Após as duras críticas de Trajano, Gentili decidiu se manifestar através das redes sociais e afirmou que suas postagem, feita em 201,2 tinha sido colocada fora de contexto para mostrá-lo como alguém que é a favor da cultura do estupro. O humorista declarou ainda que Trajano era um militante petista, e que usou seu distintivo de jornalista para acusá-lo de um crime.

A briga não parou por aí e Gentili decidiu processar Trajano. Ao ser informado sobre a atitude do humorista, o jornalista declarou na época: “Ele quer notícia. Quer aparecer. Se ele quer ir por esse caminho, irei tranquilamente”.

A decisão do juiz

Após analisar o caso, o juiz José Zoéga Coelho, do Juizado Especial do Fórum da Barra Funda, absolveu Trajano e na sentença disse que o jornalista tem o direito de desgostar do humor feito por Gentili e de externar abertamente crítica a ele. #Danilo Gentili #José Trajano