Muitos artista fazem de tudo para chegar ao topo do sucesso, mas isso não é tão fácil quanto parece. No geral, para chegarem ao ápice de suas carreiras, cantores e cantoras precisam "comer" muita poeira. O gênero musical de maior sucesso no país é o #sertanejo. Desde a década de 1980, esse hit faz muito sucesso em todo o território nacional, mas nos últimos anos parece que ele ficou mais forte. Com exceção de nomes como o de Roberta Miranda, esse ambiente sempre foi muito masculino. Aos poucos, as cantoras femininas foram aparecendo. Paula Fernandes foi uma delas. Com 'Pássaro de Fogo', ela encantou o país. Dali para a chega de outros nomes foi um pulo.

Publicidade
Publicidade

Nesta sexta-feira (16), o site TV Foco publicou uma matéria com os cachês recebidos por algumas cantoras sertanejas da atualidade. As cifras são de cair o queixo e mostram que para esse gênero não existe nenhuma crise. É bom dizer que, além de pagar as cantoras que se apresentam, no geral, os cachês já incluem bandas, diárias em hotéis, transporte e etc. O organizador fica responsável por palco, parte técnica, segurança e etc.

As mulheres mais ricas do mundo do sertanejo

Simone e Simaria - A nossa lista começa com uma das duplas mais estouradas. Especializadas em "sofrência", Simone e Simaria tiveram uma infância muito pobre. Até hoje, elas tentam saber onde está o corpo do pai para que ele tenha um enterro digno. Elas já tinham certa fama no período em que foram backing vocal do cantor Frank Aguiar, mas o sucesso mesmo só veio no ano passado, quando o 'Meu Violão e o Nosso cachorro' virou o hit mais tocado em todo o Brasil.

Publicidade

Hoje, elas fazem em média 22 shows por mês. A média de cachê é de R$ 250 mil. Ou seja, elas não ganham menos de R$ 5 milhões por mês para ter uma rotina super agitada.

Maiara e Maraísa - Elas são gêmeas e até fazem mais shows que Simone e Simaria. Maiara e Maraísa fazem atualmente cerca de 25 shows por mês. Ou seja, elas têm em média apenas um dia na semana para descansar ou focar em outros trabalhos. Quem quiser contratar as irmãs, vai ter que pagar cerca de R$ 300 mil. Isso por mês dá uma média de R$ 6 milhões por mês ou R$ 72 milhões por ano. Pelo visto, a música sertaneja está mesmo movimentando a economia brasileira. A canção 10% é a mais famosa das irmãs. O vídeo com a apresentação tem mais de 373 milhões de acessos. Lembrando que a população do Brasil é de 205 milhões de pessoas segundo o IBGE.

Marília Mendonça - Essa cantora tem uma vantagem. Marília não precisa dividir cachê com ninguém. Atualmente, a musa do sertanejo faz vinte apresentações por mês e recebe R$ 200 mil. Nada mal. #Famosos